Cuca deixa o comando do Atlético Mineiro por “motivos pessoais”, diz clube

Galo confirmou e lamentou, em nota, saída do técnico que comandou elenco em campanha vitoriosa de 2021

Giovanna Galvanida CNN

Ouvir notícia

O Atlético Mineiro confirmou nesta terça-feira (28) que Cuca não é mais o técnico do time. Segundo nota publicada nas redes sociais, a saída do treinador se deu após uma “decisão pessoal” de Cuca, que alegou questões familiares para serem focadas.

“Cuca alegou motivos pessoais, de ordem familiar, e disse que sua decisão era irretratável, apesar das seguidas tentativas dos dirigentes em demovê-lo e buscar um caminho no qual fosse possível conciliar as questões particulares com o trabalho”, diz o informe do Galo.

A decisão foi tomada após reunião com Cuca na segunda-feira (27). Segundo a nota, o treinador também afirmou que não irá comandar nenhum time em 2022 devido aos assuntos familiares aos quais quer se dedicar. O contrato de Cuca com o Atlético Mineiro durava até o fim de 2022.

“O Galo contava com o treinador no seu planejamento para o próximo ano e lamenta a decisão, embora compreenda os motivos alegados. Em nome de toda a diretoria, funcionários e atletas, o Clube agradece pelos serviços prestados e conquistas alcançadas, desejando-lhe sucesso no desenlace de suas questões particulares”, conclui a nota do Galo.

Cuca comandava o Atlético Mineiro desde março, quando assumiu o posto deixado pelo argentino Jorge Sampaoli. Em 71 jogos, obteve 48 vitórias, 14 empates e 9 derrotas, com destaque aos três títulos conquistados na temporada – o Campeonato Brasileiro, a Copa do Brasil e o Campeonato Mineiro.

Entre os nomes sondados para ocupar o posto de Cuca, está o do português Jorge Jesus, demitido nesta terça-feira do Benfica, de Portugal, onde atuava como treinador desde sua saída do Flamengo.

Veja campeões do esporte em 2021

Mais Recentes da CNN