Por saúde mental, Douglas Souza se aposenta da Seleção de Vôlei

Ouro olímpico em 2016, jogador negocia com clubes de São Paulo a continuidade da carreira

Douglas Souza, do vôlei, virou um fenômeno das redes sociais
Douglas Souza, do vôlei, virou um fenômeno das redes sociais Divulgação CBV

Felipe Romeroda CNN

Ouvir notícia

Campeão olímpico em 2016 e destaque nos jogos de Tóquio, o jogador Douglas Souza anunciou sua aposentadoria da Seleção Brasileira de Vôlei para cuidar da saúde mental. “Chegou um ponto que meu corpo e mente começaram a dar sinais de que eu precisava dar uma diminuída no ritmo”, declarou em vídeo no Instagram.

Douglas citou a rotina intensa de treinos e jogos tanto na seleção quanto nos clubes e a falta de tempo a família e os amigos como motivadores da decisão: “são coisas muito importantes para mim, isso foi piorando até que precisei tratar uma depressão”, revelou.

“Decidi junto a meu empresário que eu completaria o ciclo Olímpico e me aposentaria da seleção após os jogos de Tóquio“, explicou, citando as Olimpíadas realizadas em 2021 por conta da pandemia. O Brasil terminou em quarto lugar.

“Para mim sempre foi uma honra, um orgulho servir a seleção, onde estive desde 2011.”

Sem clube, o jogador revelou que está negociando com equipes de São Paulo: “é uma decisão minha, sei que se fala muita coisa na internet sobre redução de salários, mas eu escolhi jogar em São Paulo.”

Douglas aproveitou o anúncio para destacar a crise pela qual o esporte passa no Brasil: “nossa Superliga já foi uma das melhores do mundo, mas não é mais. O vôlei está sentindo muito a falta de investimento, de patrocínios, então é normal que o nível da Superliga caia, o salario dos jogadores caiam”, explicou.

No final de 2021, Douglas foi jogar na Itália, mas a passagem pelo Vibo Valentia durou apenas três meses.

Saúde mental de atletas

Na quarta-feira (23), a tenista número 1 do mundo, Ashleigh Barty, anunciou sua aposentadoria das quadras, aos 25 anos. “Como pessoa, é isso que eu quero. Quero correr atrás de outros sonhos que sempre quis realizar”, declarou em seu comunicado. Barty ganhou 15 títulos de simples – incluindo os três de Grand Slam – e 12 títulos de duplas no WTA Tour, e foi a primeira australiana a ganhar o título de simples do Aberto da Austrália desde 1978.

As Olimpíadas de Tóquio também foram marcadas pela decisão da ginasta americana multicampeã, Simone Biles, de não competir em todas as provas para priorizar sua saúde mental. “Eu simplesmente não queria estar ali”, declarou à época.

 

 

Mais Recentes da CNN