Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Equipes brasileiras chegam no Pan de Santiago; Conheça a Vila Pan-Americana

    Times de beisebol, ginástica artística e saltos ornamentais são os primeiros a chegar prédio do Time Brasil; Competição começará no dia 20

    Fachada do prédio usado pelo Time Brasil, em Santiago.
    Fachada do prédio usado pelo Time Brasil, em Santiago. Marina Ziehe/COB

    Jairo Nascimentoda CNN

    São Paulo

    Na próxima sexta (20), os atletas brasileiros iniciarão uma jornada em busca de medalhas no Pan de Santiago. As delegações dos times de beisebol, ginástica artística e saltos ornamentais foram as primeiras a chegar na capital do Chile, neste domingo (15), e ocuparam o prédio dedicado aos brasileiros na Vila Pan-Americana.

    Nesta segunda (16), há previsão da chegada dos atletas de badminton, basquete 3×3, ciclismo BMX, ciclismo MTB, escalada, levantamento de pesos, pentatlo, remo, skate, taekwondo, e tiro esportivo. Os atletas do Boxe também chegam na segunda, porém não ficarão na Vila Pan-Americana, pois os jogos servirão como um pré-olímpico e, portanto, a competição será aberta a todos os atletas e as competições acontecerão em espaço diferenciado.

    Em 2019, o Brasil foi o segundo colocado no quadro geral com 171 medalhas, somente atrás dos EUA, em Lima. A perspectiva é de superar o número de conquistas. Serão, ao todo, 41 nações em 39 modalidades.

    Últimos treinos

    Em solo chileno, os brasileiros terão muito trabalho nos treinos finais antes da competição. As equipes de ginástica artística farão treinos de pódio para reconhecimento dos aparelhos. “O treinamento de pódio tem grande importância por ocorrer exatamente nas mesmas condições da competição”, explicou Juliana Fajardo, a chefe da equipe feminina.

    Rebeca Andrade, Flavia Saraiva, Arthur Nory e Diogo Soares são favoritos a conquistar medalhas. A competição de ginástica artística começa no dia 21.

    A equipe de beisebol fará um amistoso na terça (17), contra Chile, e fará o primeiro jogo no dia (19) contra a Venezuela. A última participação do Brasil com a modalidade no Pan foi em 2007.

    Operação: Time Brasil

    Segundo o Comitê Olímpico do Brasil, a operação para gerenciar toda a comitiva é grande. São, por exemplo, mais de 2000 passagens aéreas, 50 mil peças de uniformes, 40 mil itens de materiais, 30 embarcações para canoagem, remo e vela e até 15 cavalos.

    A delegação nacional terá mais de mil pessoas, sendo 622 atletas e 11 reservas. “A gente nunca levou uma delegação tão grande para o exterior e isso acarreta uma série de desafios”, comentou Rogério Sampaio, diretor-geral do COB e chefe da Missão Brasileira em Santiago.

    A Vila Pan-Americana

    O espaço foi inaugurado pelo presidente chileno, Gabriel Boric, em setembro. A previsão é que a obra tenha custado cerca de R$700 milhões. Após os jogos, o local será convertido em habitações sociais.

    A vila será a casa de quase sete mil atletas durante os jogos. Há vários locais de competições espalhados pela capital do Chile como o Parque Esportivo Estádio Nacional, Parque O’Higgins, o Parque Metropolitano San Cristóbal e, fora de Santiago, as praias de Viña del Mar e de Pichilemu.

    Os integrantes do COB ocuparão um prédio na vila e mais seis sub-sedes espalhadas pelo Chile. São, ao todo, 21 acomodações. Na Vila, haverá ainda um estúdio para produção de vídeos. O comitê ofertará serviços de massoterapia, área médica, fisioterapia, bioquímica, preparação mental, nutrição e análise de vídeo.

    Acompanhe a CNN Esportes em todas as plataformas