Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Atlético-MG rompe com dirigente e busca presidente da CBF após expulsão de Hulk

    Mandatário fez duras críticas a Wilson Luiz Seneme, presidente da Comissão de Arbitragem da entidade

    Hulk foi expulso por reclamação
    Hulk foi expulso por reclamação Reprodução/Premiere

    Cláudio RezendeMatheus MuratoriTúlio Kaizerda Itatiaia

    Presidente do Atlético, Sérgio Coelho revelou nesta terça-feira (18) que ligou diretamente para Ednaldo Rodrigues, presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), para reclamar da arbitragem no futebol brasileiro, um dia após partida contra o Palmeiras. O mandatário também disse que rompeu com Wilson Luiz Seneme, presidente da Comissão de Arbitragem da entidade.

    O jogo dessa segunda-feira (17) gerou revolta ao lado atleticano, especialmente pela expulsão do atacante Hulk. Os times se enfrentaram, na Arena MRV, em Belo Horizonte, com goleada palmeirense por 4 a 0, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro.

    Eu não converso mais com o presidente da Comissão de Arbitragem, o Sr. Seneme. Por uma razão simples. Conversar com o Seneme e nada tem o mesmo efeito. Não adianta nada. Não vou mais conversar com ele. Por diversas vezes, eu saí de Belo Horizonte, fui ao Rio, na CBF, exclusivamente para falar com ele. Mas não adianta falar com ele, tudo continua como antes”, iniciou, à Itatiaia.

    “Segundo que, ontem após o jogo, eu tive contato com o presidente Ednaldo. Hoje ele me ligou, ficamos longo tempo conversando, eu passei a ele os nossos problemas. Mostrei a ele o lance do Zaracho, quando foi agredido pelo Fagner em nosso jogo contra o Corinthians, e o VAR não chamou o árbitro. Em Recife, contra o Sport, era um lance que o VAR não tinha que fazer nenhuma interferência, e fez, chamou o árbitro para um lance interpretativo, e o nosso gol foi anulado”, completou.

    Hulk foi expulso por reclamação pelo árbitro Rodrigo José Pereira de Lima (Fifa-PE) ao receber dois cartões amarelos seguidos aos 30 minutos do primeiro tempo. O Palmeiras vencia por 1 a 0 no momento da exclusão. Outros lances também geraram reclamação do Galo.

    “Quanto ao jogo de ontem, foi uma coisa absurda. Mandei para ele a leitura labial da conversa do Hulk com o árbitro, que o Hulk foi expulso. Mostrei a ele a cotovelada que o Marcos Rocha dá no Paulinho, o Paulinho é expulso e o Marcos Rocha não é expulso. E voltaremos a conversar amanhã. Pedi a ele para procurar o Seneme, Alício, e que ele tomasse a decisão como presidente, o que seria melhor para a CBF e para a Comissão de Arbitragem”, também disse, antes de concluir.

    “Fazer ofício reclamando de uma determinada arbitragem e nada é a mesma coisa. Não adianta nada fazer um ofício. Todo jogo a gente faz, mas acho que nem ler eles lêem. A gente encaminha para a Comissão de Arbitragem, para a Ouvidoria, não recebe um feedback, ninguém responde nada, ninguém fala nada. É impressionante como funciona a Comissão de Arbitragem”.

    Próximo jogo

    O Atlético-MG voltará a campo às 18h30 de quinta-feira (20). O Galo enfrentará o Vitória, no Barradão, em Salvador, pela décima rodada do Brasileirão.

    O Atlético é o nono colocado do Brasileirão, com 13 pontos em oito partidas. Já o Vitória é o lanterna e 20º colocado da Série A, com 6 pontos em nove jogos, integrando a zona de rebaixamento para a Série B de 2025.

    Acompanhe CNN Esportes em todas as plataformas

    Este conteúdo foi criado originalmente em Itatiaia.

    versão original