Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Textor é questionado por Romário, relator da CPI, se venderá o Botafogo

    O proprietário da SAF do Botafogo presta depoimento à CPI da Manipulação de Jogos e Apostas Esportivas (CPIMJAE), nesta segunda (22)

    John Textor, proprietário da SAF do Botafogo, durante depoimento à CPI da Manipulação de Jogos e Apostas Esportivas
    John Textor, proprietário da SAF do Botafogo, durante depoimento à CPI da Manipulação de Jogos e Apostas Esportivas Reprodução/TV Senado

    Matheus Dantasda Itatiaia

    Em depoimento à CPI da Manipulação de Jogos e Apostas Esportivas (CPIMJAE), nesta segunda (22) em Brasília, John Textor respondeu se estaria interessado em vender a SAF do Botafogo.

    A pergunta foi feito pelo senador e relator da CPI Romário, que indagou se as denúncias que o empresário norte-americano tem feito seriam motivadas por este desejo de negociar o clube.

    “Sei que essa não uma pergunta sua. É a pergunta mais burra que já ouvi. Se eu quisesse vender, eu não estaria aqui, dizendo a todos, sobre corrupção. Nunca faria um negócio desta forma”, respondeu John Textor, antes de seguir.

    “Tenho sido o mais transparente possível sobre o que fazemos no clube. Nossas receitas saíram de 15 milhões de dólares para 75 milhões de dólares, em dois anos. Os negócios estão bons. Vejo isso para o Botafogo e para o Brasil. Convido a todos para a SAF no Brasil. Vim trazer ideias novas para o Brasil, mas estou sendo processado. Isso não é um cenário muito convidativo. Eu amo o Botafogo, recebo um apoio imenso da família Botafogo. Dizer que estou criando esse cenário para vender meu negócio é muito incoerente e imaginativo”, concluiu.

    “A gente lê muita coisa, ouve muita coisa, e é bom para o senhor esclarecer isso definitivamente. Considerando que o senhor acredita que houve manipulação de resultados em campeonato disputado pelo Botafogo, o senhor pretende continuar investindo no futebol brasileiro? Muita gente diz que você estaria fazendo tudo isso com o objetivo de vender a sua participação na SAF do Botafogo. Como responderia a isso?”, foi a indagação do senador Romário (PL) a John Textor.

    John Textor, proprietário da SAF do Botafogo, prestou depoimento nesta segunda (22), em Brasília, na CPI da Manipulação de Jogos e Apostas Esportivas (CPIMJAE). O dirigente foi convidado devido às declarações dadas desde novembro de 2023, nas quais apontou manipulação de resultados no futebol brasileiro e afirmou ter evidências, inclusive já as entregou à Policia Civil.

    Os senadores Jorge Kajuru (PSB) e Romário (PL) são os presidente e relator da CPIMJAE e conduzem o depoimento de John Textor em Brasília. Antes de abrir as perguntas, ambos confirmaram que as evidências serão apresentadas por Textor nesta segunda-feira (22).

    A apresentação das provas acontecerão em sessão secreta, com o intuito de proteger os direitos dos supostos envolvidos em manipulação de resultados no futebol brasileiro.

    Relembre as denúncias de John Textor

    O empresário norte-americano assumiu o comando da SAF do Botafogo em 2022. Na última temporada, após o término do Campeonato Brasileiro, o dirigente denunciou a atuação da arbitragem e, baseado em relatório da Good Game!, publicou que o Palmeiras – que conquistou a Série A em 2023 – foi beneficiado.

    Nos últimos meses, Textor trouxe à tona denúncias de manipulação de resultados envolvendo árbitros e jogadores, como divulgado pelo próprio empresário – relembre aqui. O dirigente afirma que é capaz de provar que houve manipulação e citou jogos de Palmeiras, São Paulo e Fortaleza pelo Campeonato Brasileiro.

    Na última quarta, Textor uma longa declaração a respeito das denúncias. O empresário norte-americano, proprietário da SAF alvinegra, explicou as evidências que apresentou à Polícia Civil do Rio de Janeiro nesta quarta (3), fez críticas ao STJD e reforçou que não acusou clubes como Palmeiras e São Paulo.

    Acompanhe CNN Esportes em todas as plataformas

    Este conteúdo foi criado originalmente em Itatiaia.

    versão original