Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Estádio do Flamengo: conheça prazo para inauguração e exigências

    Clube da Gávea fará proposta para comprar o terreno do Gasômetro, em São Cristóvão, na Zona Norte do Rio de Janeiro, de 86 mil metros quadrados

    Projeto do Estádio do Gasômetro
    Projeto do Estádio do Gasômetro Divulgação

    Matheus Dantasda Itatiaia

    A Prefeitura do Rio de Janeiro publicou o edital de alienação do terreno do Gasômetro, no bairro de São Cristóvão, e detalhou as exigências que o vencedor do leilão terá ao adquirir o espaço de 86 mil metros quadrados na Zona Norte do Rio de Janeiro. Está estabelecido, inclusive, o prazo para a inauguração do equipamento esportivo que promete ser a nova casa do Flamengo.

    De acordo com edital, a partir da assinatura do Termo de Promessa de Compra e Venda, o prazo para apresentação do projeto é de 18 meses (um ano e meio). A execução é prevista para 36 meses (três anos) que são prorrogáveis “na forma da lei, contados do seu licenciamento”, diz o documento.

     

    De acordo com a publicação no Diário Oficial, o leilão do terreno do Gasômetro acontecerá no dia 31 de junho, às 14h30. O lance mínimo foi definido em R$ 138,195 milhões.

    O edital ainda lista uma série de exigências que caberão ao comprador do terreno de 86 mil metros quadrados, que será destinado para a “implantação de equipamento esportivo com potencial de geração de fluxo mínimo de 70.000 (setenta mil) pessoas, na área descrita no Edital, para fins de renovação urbana”.

    O projeto precisará abranger soluções e atender exigências relacionadas à áreas e temas como mobilidade urbana, desenvolvimento social, infraestrutura, meio ambiente e sustentabilidade, integração com o entorno, acessibilidade e conectividade e inovações tecnológicas, entre outros temas.

    Confira alguns destaques abaixo:

    • O Plano de Mobilidade Urbana deve abranger soluções para o acesso do público que privilegiem o uso de transporte coletivo e acesso por pedestres nas imediações, bem como medidas para adequações do novo polo gerador de viagens às conexões de vias urbanas existentes e ao correspondente trânsito local.
    • O Plano de Mobilidade Urbana deverá considerar, principalmente, toda a área de influência das estações e terminais dos modais de transporte implantados, principalmente: o metroviário, o ferroviário e o rodoviário, com destaque ao Terminal Intermodal Gentiliza e à Rodoviária do Rio. O projeto obrigatoriamente considerará o acesso de veículos de transporte individual de passageiros pelas vias internas do bairro de São Cristóvão, vedado o acesso desses pela Avenida Francisco Bicalho.
    • O empreendimento deverá ser acompanhado de Plano de Alcance Social, que abranja desde a implementação do equipamento especial até a sua operação, seus impactos para as populações e comunidades do entorno, privilegiando a contratação de mão de obra local, projetos de qualificação profissional e educação esportiva e cultural. Nas hipóteses de realização de calendários ou eventos culturais, o equipamento deverá destinar parcela de bilheteria desses eventos para acesso popular, na forma da legislação específica.
    • A implementação do empreendimento será acompanhada da participação de segmentos da sociedade civil, prioritariamente, mas não limitado àqueles representativos das comunidades do entorno, do interessado e do agente de contratação, no âmbito de consulta(s) e/ou audiência(s) pública(s). Para a consecução desta diretriz, o interessado deverá dar publicidade aos projetos, memoriais e demais documentos relativos ao empreendimento, incumbindo-se ao agente de contratação exigir e regulamentar seu cumprimento.
    • O projeto do equipamento especial deverá prever avaliação de aspectos referentes ao patrimônio cultural e a paisagem, levando em consideração a potencialização de seus aspectos arquitetônicos e edilícios com os elementos de ambiência do seu entorno, em especial as características do Bairro Imperial de São Cristóvão, bem como a proximidade com a Baía da Guanabara.
    • O interessado deverá promover a coexistência de usos diversos ao redor do equipamento especial, como lojas, museu, restaurantes, bares e serviços, público e privados, como medida de ativação urbana. O projeto deverá prever o desenvolvimento do uso do equipamento, privilegiando o trabalho com uma visão urbana de 24 horas de utilidade, durante todos os dias da semana. Para a consecução dessa diretriz, o interessado deverá considerar a utilização de iluminação, projeção, fachada ativa, e priorizar a mistura de diversas dimensões de Áreas Brutas Locáveis (ABL) com a finalidade de atração de negócios e consumidores variados.
    • A implantação do projeto deverá prever a integração com áreas verdes e espaços livres públicos, promovendo o bem-estar da comunidade local. Além disso, deverão ser utilizados recursos e elementos naturais no combate a formação de ilhas de calor, tais como arborização, paredes jardim, jardim de chuva e outros.
    • O projeto deverá prever a total acessibilidade para pessoas com deficiências, incluindo sinalização tátil e serviços de assistência, em acordo com a NBR 9050 de 2020.
    • O projeto do equipamento especial deverá incorporar elementos em harmonia com melhores práticas de sustentabilidade ambiental, em especial aquelas destinadas ao incremento da eficiência hídrica e energética do equipamento em si e das edificações porventura concebidas para abrigarem atividades de apoio.
    • Caberá ao interessado prever a incorporação de painéis solares e outras fontes de energia renovável para abastecer o equipamento e poder fornecer energia ao entorno.
      Além disso, deverá ser utilizada iluminação LED de alta eficiência e sistemas de controle automatizado para reduzir o consumo energético.
    • Deverá ser prevista a criação de micro redes elétricas que integrem diversas fontes de energia renovável, permitindo maior resiliência energética.
    • Caberá ao interessado implementar, preferencialmente, estratégias para tornar o equipamento carbono neutro, incluindo compensações de carbono e uso de energias renováveis.

    Acompanhe a CNN Esportes em todas as plataformas

    Este conteúdo foi criado originalmente em Itatiaia.

    versão original