Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Governo britânico aprova venda do Chelsea e diz que Abramovich não será beneficiado

    Oligarca russo foi obrigado a vender o clube inglês após duras sanções por sua suposta relação com o presidente russo Vladimir Putin

    Henrique Andradeda CNN

    São Paulo

    A secretaria de Cultura e Esportes do Reino Unido, Nadine Dorries, informou nesta quarta-feira (25) que o governo britânico aprovou a venda do Chelsea ao consórcio do bilionário Todd Boehly e Clearlake.

    Ainda segundo Dorries, o oligarca russo Roman Abramovich, agora ex-dono do clube, não será beneficiado pela venda, no valor de £ 4,25 bilhões (cerca de R$ 25 bilhões).

    “Ontem à noite o governo emitiu a aprovação que permite a venda do Chelsea. Devido às sanções que decretamos contra aqueles ligados a Putin e a invasão sangrenta da Ucrânia, o futuro do clube só pode estar seguro com um novo dono”, escreveu a secretária nas redes sociais.

    “Estamos satisfeitos que os valores da venda não vão beneficiar Roman Abramovich ou outros indivíduos sancionados”, completou.

    Na terça-feira (24), a Premier League informou que o conselho da liga aprovou a venda do time ao consórcio liderado pelo empresário americano.

    O Chelsea anunciou o acordo com Boehly em 7 de maio, após receber diversas propostas nos últimos meses, já que o governo britãnico impôs duras sanções ao ex-dono, o oligarca russo Roman Abramovich, por suas supostas ligações ao presidente russo Vladimir Putin.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original