Homem é baleado e morre durante protesto após morte de Breonna Taylor


Da CNN
28 de junho de 2020 às 05:55
Tiroteio Louisville

Polícia é acionada após disparo fatal em Louisville, Kentucky, onde manifestantes pacíficos estavam em protesto por justiça pela morte de Breonna Taylor

Foto: WDRB

Um homem foi baleado e morreu em um parque de Louisville, Kentucky, onde manifestantes se reuniam para protestar de forma pacífica por justiça a respeito do assassinato de Breonna Taylor.

Os protestos a respeito de Breonna, mulher negra morta em casa durante uma ação da polícia na cidade, estão relacionados à onda de manifestações em diversas partes dos Estados Unidos contra o racismo e à violência policial no país, a partir do caso de George Floyd.

O tiroteio começou na noite de sábado no Parque Jefferson Square, afirma o departamento de polícia de Louisville. Uma segunda vítima dos disparos foi encontrada próxima perto da sede polícia e levada ao hospital com ferimentos que não ameaçam a vida. A polícia não divulgou os detalhes a respeito do gênero da pessoa.

As chamadas iniciais a respeito de tiros começaram por volta de 21h, informa a polícia, e os integrantes do departamento do xerife do contado de Jefferson atuaram com medidas salva-vidas no homem, que morreu no local. Oficiais fizeram a liberação do parque e protegeram a área para que os detetivas especializados em homicídios possam conduzir a investigação.

O parque ficará fechado por algumas horas enquanto os detetives trabalham para identificar as pessoas envolvidas, dizem as autoridades.

O prefeito de Louisville, Greg Fischer, afirmou que ele dará mais detalhes do caso neste domingo (28) conforme as informações estiverem disponíveis. "Eu estou profundamente estristecido pela violência que aconteceu no parque Jefferson Square esta noite, onde as preocupações daqueles que têm se reunido estão sendo ouvidas", disse.

Assista e leia também:

Ativista da Black Lives Matter é encontrada morta após uma semana desaparecida

Bubba Wallace, único piloto negro da NASCAR, sofre ameaça de morte

"É uma tragédia que essa área de protestos pacíficos seja agora a cena de um crime. Meu obrigado aos primeiros agentes que prestaram assistência no local". Breonna Taylor era uma técnica em emergências médicas que foi morta em março após policiais usarem de força para invadir a sua casa. Ela foi baleada ao menos oito vezes quando os três policiais entraram em seu apartamento para cumprir um mandado de busca em uma investigação sobre drogas. 

A polícia afirma que os homens anunciaram quem eram e atiraram de volta a disparos feitos pelo namorado de Taylor. Segundo a família dela, policiais não encontraram drogas no apartamento quandro entraram.

(Reportagem de Rebekah Riess, da CNN. Leia texto original em inglês)