Príncipe Harry e Meghan reembolsam contribuintes britânicos por reforma de casa

Duque e duquesa de Sussex buscam construir novas carreiras e obter maior independência financeira da Coroa

Da Reuters
07 de setembro de 2020 às 17:44
Príncipe Harry e Meghan Markle participam de compromisso oficial em Westminster
Príncipe Harry e Meghan Markle buscam novas carreiras 
Foto: Henry Nicholls - 09.mar.2020/ Reuters

O príncipe Harry e sua esposa Meghan reembolsaram contribuintes britânicos em 2,4 milhões de libras (US$ 3,2 milhões), o custo de reforma de sua casa no Reino Unido, seguindo um compromisso que assumiram após anunciarem em janeiro que se afastariam das funções da realeza. 

A reforma da Frogmore Cottage, uma casa dentro dos terrenos do Castelo de Windsor, da rainha Elizabeth, a oeste de Londres, foi criticada por alguns meios de comunicação britânicos como muito cara. 

O reembolso ocorre no momento em que Harry e Meghan, uma ex-atriz norte-americana, buscam construir novas carreiras e obter maior independência financeira. Eles anunciaram na semana passada que assinaram um contrato com a Netflix para produzir conteúdo para a plataforma de streaming. 

Oficialmente conhecidos como duque e duquesa de Sussex, o casal mudou-se para a Califórnia, mas manterá a Frogmore Cottage como lar quando voltarem ao Reino Unido, de acordo com os termos de um acordo com a rainha, avó de Harry.

Leia mais: 

         A vida do príncipe Harry e Meghan Markle fora da realeza

        Cerimônia no Castelo de Windsor marca aniversário oficial da rainha Elizabeth II

"Uma contribuição foi feita para o subsídio soberano pelo duque de Sussex", disse um porta-voz do casal, referindo-se ao dinheiro do contribuinte usado para financiar a monarquia. 

"Esta contribuição oferecida pelo príncipe Harry cobriu totalmente os custos de reforma da Frogmore Cottage, uma propriedade de Sua Majestade a Rainha, que continuará sendo a residência do duque e sua família no Reino Unido." 

Os termos do contrato de Harry e Meghan com a Netflix não foram divulgados. Antes disso, a maior parte da renda deles vinha da propriedade privada do príncipe Charles, pai de Harry e herdeiro do trono britânico.