O que é verdade ou mentira nas declarações de Trump e Biden no debate final

No primeiro debate, equívocos dos dois candidatos - em alguns casos por desonestidade - foram marcantes. Veja falas questionáveis proferidas nesta quinta

Da CNN
23 de outubro de 2020 às 00:41 | Atualizado 23 de outubro de 2020 às 00:56
Donald Trump e Joe Biden durante o último debate antes da eleição presidencial dos Estados Unidos
Foto: Reprodução/CNN (22.out.2020)


O debate presidencial final desta quinta-feira (22) pode ter sido a última oportunidade para o presidente Donald Trump e o ex-vice-presidente Joe Biden alcançarem uma grande audiência nacional antes do dia das eleições americanas.

No primeiro debate, equívocos dos dois candidatos - em alguns casos por desonestidade - foram marcantes. Em uma tentativa de evitar parte do caos daquele primeiro encontro, o microfone de cada candidato será silenciado durante partes do debate de quinta-feira para permitir que seu oponente responda às perguntas sem interrupções.

Nesta quinta, a CNN verificou os fatos de ambos os candidatos durante a noite.

Assista e leia também:

Trump e Biden fazem debate final mais organizado, mas não abrem mão de ataques

Assista à íntegra do debate final entre Trump e Biden

Trump: A Covid-19 está 'indo embora'


Trump afirmou que o vírus que causa a Covid-19 está indo embora dos Estados Unidos. "Estamos dobrando a esquina. (O vírus) está indo embora", disse o republicano.

Fatos: isso é falso. A situação do novo coronavírus nos Estados Unidos - medida por novos casos confirmados, hospitalizações e taxa de positividade do teste - está piorando, não melhorando. Não há base para a vaga afirmação de que o país está "dobrando a esquina".

Trump afirmou, sem base alguma, por oito meses, que o vírus desapareceria ou estava desaparecendo.

 

Trump: Esperava-se que 2,2 milhões de pessoas morressem de Covid-19



Trump afirmou que 2,2 milhões de pessoas "deveriam morrer" pelo novo coronavírus. Até o momento, cerca de 220 mil óbitos foram registrados nos EUA por complicações relacionadas ao vírus. 

Fatos: isso é falso.
Provavelmente, Trump está citando um relatório postado em março por acadêmicos do Imperial College de Londres, que previram que um total de 2,2 milhões de americanos poderiam morrer de Covid-19 se nenhuma medida preventiva fosse instalada em qualquer nível da sociedade.

Em outras palavras, seria a perda de vidas se nenhuma ação fosse tomada para mitigá-la.

O relatório não analisou o que aconteceria se apenas o governo federal não tomasse nenhuma ação contra o vírus, mas o que ocorreria se não houvesse absolutamente nenhuma "medida de controle ou mudanças espontâneas no comportamento individual".

Leia também:
Os momentos-chave do último debate presidencial entre Trump e Biden

Trump acena a eleitores negros, mas critica movimento Black Lives Matter

Trump: Biden me chamou de "xenófobo" pelas restrições de viagens à China



"Quando fechei o país e bani voos da China, ele (Trump) estava dizendo que eu era xenófobo, que fiz isso cedo demais", disse Trump.

Fatos: isso precisa de contexto.

Não está claro se o ex-vice-presidente ao menos sabia sobre as restrições de viagem de Trump à China quando chamou Trump de xenófobo no dia em que as restrições de voos foram reveladas. Biden nunca vinculou explicitamente sua acusação de xenofobia a essas restrições de viagens.

A campanha de Biden anunciou no início de abril que ele apoia as restrições de viagens de Trump à China. Os democratas não consideram que Trump errou sobre a proibição, mas sim dizem que as acusações de Biden em 31 de janeiro - de que Trump tem um histórico de "xenofobia histérica" ??e "fomento do medo" - não eram sobre as restrições de viagem.

A campanha diz que Biden não sabia sobre as restrições no momento de seu discurso, já que seu evento de campanha em Iowa começou logo após coletiva do governo Trump, na qual as restrições foram reveladas pelo secretário de Saúde e Serviços Humanos, Alex Azar.

Dado o momento dos comentários de Biden, não é irracional para a campanha de Trump inferir que o ex-vice-presidente estava falando sobre as restrições de viagens. Mas Biden nunca assumiu uma posição explícita sobre as restrições até sua declaração de apoio em abril.

 

Trump: Eu estava 'brincando' quando sugeri injetar desinfetante



Biden atacou Trump por comentários que ele fez sobre desinfetantes e o coronavírus.

"O que o presidente disse? Ele disse: 'não se preocupem, isso vai passar. Vá embora na Páscoa. Não se preocupe... talvez injete água sanitária (para se curar)", disse Biden. "Ele disse que estava brincando quando afirmou isso, mas muitas pessoas acharam que era sério."

Trump respondeu que "estava brincando" quando disse isso.

Fatos: isso é falso. Simplesmente não havia indicação de que Trump não falava sério quando fez comentários em abril nos quais ele se perguntava se seria possível para as pessoas injetar desinfetantes para combater Covid-19. No dia seguinte, ele alegou que estava sendo sarcástico.

Durante uma coletiva de imprensa em 23 de abril, Trump expressou interesse em explorar a possibilidade de "injeção interna ou quase limpeza" com desinfetantes.

Aqui está o que ele disse: "vejo o desinfentante, que tira isso em um minuto. E há uma maneira de fazermos algo assim, por injeção ou quase limpeza, porque você vê que entra (o desinfetante) os pulmões e tem um efeito tremendo sobre os pulmões, então seria interessante verificar isso (pessoas beberam desinfetante contra o coronavírus, de modo que médicos deverão ser ouvidos, mas parece interessante para mim. "

No dia seguinte, Trump afirmou que estava "fazendo uma pergunta sarcástica a repórteres como você apenas para ver o que aconteceria".


Leia também:
Países que interferirem na nossa eleição pagarão, diz Biden

Trump promete vacina 'em semanas' e Biden critica condução da pandemia nos EUA

Trump: Biden recebeu US$ 3,5 milhões da Rússia



Trump afirmou que Biden recebeu US$ 3,5 milhões da Rússia e que "(o dinheiro) veio de Putin porque (Biden) era amigo da família prefeito de Moscou. Você recebeu US $ 3,5 milhões. Sua família recebeu US $ 3,5 milhões".

Fatos isso é falso.

Trump estava aparentemente tentando levantar uma acusação feita anteriormente contra o filho de Joe Biden, Hunter Biden, mas não há nenhuma conexão com Joe Biden.

Hunter Biden também nega a acusação de ter recebido US$ 3,5 milhões. O advogado de Hunter Biden, George Mesires, disse à CNN que Hunter não era proprietário da empresa que os republicanos do Senado alegam ter recebido o pagamento de US $ 3,5 milhões em 2014.

Uma investigação partidária conduzida por republicanos do Senado, cujo relatório foi divulgado neste mês, alegou que Elena Baturina, uma empresária russa e esposa do falecido prefeito de Moscou Yuri Luzhkov, enviou US $ 3,5 milhões em 2014 para uma empresa chamada Rosemont Seneca Thornton, e que o pagamento foi identificado como um "contrato de consultoria". O relatório não forneceu mais detalhes sobre a transação.

Hunter Biden foi cofundador e CEO da empresa de investimentos Rosemont Seneca Advisors. Mas Mesires disse que Hunter Biden não co-fundou o Rosemont Seneca Thornton. Não está claro que conexão existe entre Rosemont Seneca Advisors e Rosemont Seneca Thornton.

Nem o relatório do Senado nem Trump forneceram qualquer evidência de que o pagamento era corrupto ou que Hunter Biden cometeu qualquer delito.

Trump: Biden tem casas 'por toda parte'


Trump, que há muito tempo apregoa sua própria prosperidade como um argumento de venda, atacou o estilo de vida de Biden, dizendo: "você tem casas por toda parte".

Fatos: isso é falso.

Embora Biden tenha relatado ter ganhado milhões desde que deixou o cargo, o ex-vice-presidente não tem casas "em todos os lugares".

Ele possui duas propriedades em Delaware.

A casa principal de Biden em Greenville, um subúrbio de Wilmington, foi construída em um terreno que ele comprou em 1996 por US$ 350 mil.

Biden comprou uma casa de férias, também em Delaware, por US$ 2,7 milhões em 2017 - depois de terminar seu mandato como vice-presidente e assinar um lucrativo contrato de livro.