Quem foi o cientista assassinado no Irã?

Mohsen Fakhrizadeh era conhecido por ser um especialista em engenharia nuclear e provável liderança de projetos de desenvolvimento de armamento nuclear no país

Da Reuters
27 de novembro de 2020 às 13:52
Bandeira do Irã hasteada em Teerã
Foto: REUTERS

O cientista iraniano proeminente, Mohsen Fakhrizadeh, assassinado em um ataque próximo à Teerã nesta sexta-feira (27), era visto fora da nação como uma figura de liderança no programa nuclear do Irã. O governo do país nega o envolvimento.

O que se sabe sobre ele?

Especialistas e oficiais ocidentais acreditam que Fakhrizadeh tinha papel crucial em supostos projetos no passado para desenvolver métodos de criar um arsenal de armas nucleares, por trás da fachada de um programa de enriquecimento de urânio.

O Irã nega ter buscado o desenvolvimento de armas nucleares.

Um relatório polêmico de um observador das Nações Unidas, publicado em 2011, identificava Fakhrizadeh como figura central em esforços de desenvolvimento de tecnologia e habilidades necessárias para a produção de bombas atômicas, e sugeria que ele ainda teria um papel importante nesse tipo de atividade.

Acredita-se que ele era um oficial sênior na elite da Guarda Revolucionária. Fakhrizadeh foi o único iraniano identificado pelo relatório.

Leia também:
Principal cientista nuclear do Irã é assassinado; ministro acusa Israel
Irã emite mandado de prisão para Trump por morte de Qasem Soleimani
Irã celebra fim do embargo da ONU sobre comércio de armas; EUA se opõem

O que diz o Irã?

A Agência Internacional de Energia Atômica da ONU tentou por muito tempo reunir-se com Fakhrizadeh como parte de uma investigação para determinar se o Irã fez ou não pesquisas ilícitas sobre armas nucleares.

O Irã não deu nenhum sinal de que atenderia o pedido do órgão, e reconheceu Fahkrizadeh apenas como um oficial do exército sem envolvimento com o programa nuclear, de acordo com uma fonte diplomática com conhecimento sobre o assunto.

Ele também foi nomeado em uma resolução de 2007 da Organização das Nações Unidas como uma pessoa envolvida em atividades com mísseis balísticos e nucleares.

O que se sabe sobre seu passado?

Um grupo opositor exilado iraniano, o Conselho Nacional de Resistência do Irã (NCRI), publicou um relatório em 2011 onde alegadamente havia uma foto de Fakrizadeh, com cabelos escuros e barba. Não foi possível verificar a veracidade da imagem independentemente.

O NCRI disse em relatório que Fakhrizadeh nasceu em 1958 na cidade sagrada do islã xiita, Qom, e foi vice-ministro da Defesa e general brigadista da Guarda Revolucionária. O documento também afirma que ele possuía um doutorado em engenharia nuclear e lecionava na Universidade Imam Hussein, no Irã.