Enfermeira que revelou quebrar regras da Covid no TikTok é afastada do emprego

Ashley fez uma postagem dizendo que ainda viaja, não usa máscara e permite que seus filhos brinquem com outras crianças

Konstantin Toropin, Allen Kim e Leah Asmelash, da CNN
09 de dezembro de 2020 às 11:56 | Atualizado 09 de dezembro de 2020 às 11:59
Uma enfermeira da Salem Health não é mais funcionária da rede de hospitais depois de postar um vídeo polêmico no TikTok no qual fez pouco caso das precauções recomendadas pelo CDC.
Foto: Reprodução/TikTok

Uma enfermeira oncológica do estado do Oregon, EUA, que se gabou de ter desrespeitado as restrições da Covid-19 em um vídeo da TikTok “não está mais trabalhando na Salem Health”, confirmou a rede hospitalar à CNN.

No vídeo, a enfermeira Ashley Grames é vista usando roupas hospitalares e um estetoscópio no pescoço, fingindo gritar, com uma legenda que diz: “Quando meus colegas de trabalho descobrirem que ainda viajo, não uso máscara quando estou fora daqui e deixo meus filhos brincarem com amigos”.

Grames foi colocada em licença administrativa depois que o vídeo, postado em 27 de novembro, viralizou no TikTok. Desde então, ele foi retirado, mas continua circulando por meio de pelo menos outro usuário do TikTok, que postou uma versão em sua própria conta.

Leia e assista também:

Sobrecarga faz hospital dos EUA tratar pacientes de Covid-19 no estacionamento

Como o DNA neandertal afeta a saúde humana e o risco de infecção pela Covid-19

O vídeo “mostrou desrespeito arrogante à gravidade desta pandemia e indiferença dela em relação ao distanciamento físico e uso de máscaras fora do trabalho”, escreveu o hospital em uma declaração postada no Facebook logo depois que se tornou viral.

A Salem Health não disse se Grames pediu demissão ou foi demitida. “Não discutimos publicamente as decisões de pessoal”, disse um porta-voz do hospital.

Em um post no Facebook, a enfermeira afirma que não foi demitida pela Salem Health. “Gostaria de esclarecer as coisas, não fui despedida; tirei uma licença", escreveu Grames. No entanto, Grames admite que está “focando no próximo capítulo” de sua vida e “voltando para a escola”.

O estado do Oregon tem vivido um aumento nos casos de Covid-19 nas últimas semanas, estabelecendo novos números recordes de infecções. O condado de Marion, onde a rede Salem Health está sediada, registrou alguns dos maiores número de casos no estado.

De acordo com a rede hospitalar, atualmente 47 funcionários estão em quarentena e 176 funcionários de aproximadamente 5.200 testaram positivo para o coronavírus.

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês).