Cientista da Nasa diz ter mentido para esconder envolvimento com programa chinês

Cientista-chefe da Nasa se declarou culpado em tribunal. Ele diz ter mentido às autoridades para esconder participação em programa do governo chinês

Por Joe Sutton, da CNN*
14 de janeiro de 2021 às 05:17 | Atualizado 14 de janeiro de 2021 às 05:23
Meyyappan é cientista-chefe
Desde 2006, Meyyappan é cientista-chefe de Tecnologia de Exploração no Ames Research Center da Nasa, na Califórnia
Foto: Youtube/ Reprodução


Um cientista sênior da Nasa se declarou culpado de mentir sobre sua relação com um programa estabelecido pelo governo chinês que, segundo os EUA, buscava recrutar pessoas com acesso à propriedade intelectual do país.

A confissão foi feita em um tribunal de Nova York nesta quarta-feira (13).

Meyya Meyyappan, de 66 anos, foi acusado de fazer declarações falsas, de acordo com um comunicado à imprensa do Departamento de Justiça.

 

"Meyyappan ocupava uma posição de confiança na Nasa, com acesso a valiosa propriedade intelectual. Em violação aos termos de seu emprego e às leis e regulamentos relevantes, Meyyappan não divulgou a participação em um programa de recrutamento do governo chinês e, posteriormente, mentiu sobre isso para os investigadores da Nasa, agentes do FBI e nosso escritório. Agora, tendo admitido seu crime, Meyyappan aguarda a sentença , disse a procuradora Audrey Strauss em um comunicado.

Desde 2006, Meyyappan é cientista-chefe de Tecnologia de Exploração no Ames Research Center da Nasa, na Califórnia.

Ele "participou do Programa de Mil Talentos da China, um programa estabelecido pelo governo chinês para recrutar indivíduos com acesso ou conhecimento de tecnologia estrangeira ou propriedade intelectual, e ocupou cargos de professor em universidades na China, Coreia do Sul e Japão, e não divulgou essas associações e posições para a Nasa ou o Escritório de Ética do Governo dos EUA", disse o comunicado.

Quando foi interrogado em outubro do ano passado, Meyyappan "afirmou falsamente, entre outras coisas, que não participou do Programa de Mil Talentos e que não tinha um cargo de professor em uma universidade chinesa."

Ele pode pegar pena máxima de cinco anos de prisão e multa máxima de US$ 250 mil. O cientista deve ser sentenciado em 16 de junho, disse o Departamento de Justiça.

* Debra Goldschmidt, da CNN, contribuiu para esta reportagem

Meyyappan é cientista-chefe

Meyya Meyyappan, de 66 anos, foi acusado de fazer declarações falsas, de acordo com um comunicado à imprensa do Departamento de Justiça

Foto: Nasa/ Reprodução