25 mil soldados vão fazer a segurança da posse de Joe Biden por conta de ameaças

Pelo fato da principal ameaça contra a posse de Biden serem extremistas locais, o FBI não descarta a presença de ameaças entre os soldados que estarão na posse

Da CNN, em São Paulo
18 de janeiro de 2021 às 23:53

Após a sessão do Congresso americano, que ratificou a vitória de Joe Biden, ter sido interrompida com a invasão do Capitólio por apoiadores de Donald Trump, a cidade de Washington começa a se preparar para a posse do novo presidente nesta quarta-feira (20) com um esquema de segurança nunca antes visto para o evento.

A posse de Joe Biden terá um efetivo de 25 mil soldados da Guarda Nacional Americana para garantir a segurança do evento. O número é maior que o total de tropas enviadas para as guerras do Afeganistão e Iraque.

“Definitivamente não queremos ver tropas armadas nas ruas, mas temos que adotar uma postura diferente desta vez,” diz Muriel Bowser, prefeita de Washington.

Pelo fato da principal ameaça contra a posse de Biden serem extremistas locais, o FBI não descarta a presença deles entre os soldados que vão servir durante a posse. 

O FBI alertou os comandantes das tropas para que examinem seu grupo e excluam soldados com comportamentos suspeitos.

Manifestantes invadem o Capitólio, sede do Congresso dos EUA
Manifestantes invadem o Capitólio, sede do Congresso dos EUA
Foto: Stephanie Keith/Reuters

 (Publicado por Sinara Peixoto)