Invasor do Capitólio é investigado por ameaça de morte à deputada Ocasio-Cortez

Alexandria Ocasio-Cortez é um dos nomes democratas mais conhecidos no Congresso americano

Por Marshall Cohen, da CNN
24 de janeiro de 2021 às 01:42
Alexandria Ocasio-Cortez, de 31 anos, criou um exército de apoiadores leais
A deputada democrata Alexandria Ocasio-Cortez
Foto: Reprodução - 15.jul.2019 / Reuters


 

O Departamento de Justiça revelou novas acusações contra um homem do Texas que supostamente participou do ataque ao Capitólio e postou ameaças de morte online contra a deputada democrata Alexandria Ocasio-Cortez e um policial do Capitólio dos Estados Unidos.

Garret Miller, do Texas, enfrenta cinco acusações criminais decorrentes da insurreição do Capitólio, incluindo ofensas de invasão e ameaças de morte. Miller supostamente tuitou "assassinar AOC (sigla pela qual Alexandria é conhecida)", de acordo com documentos judiciais.

 

Miller também teria afirmado que o policial que atirou fatalmente em um apoiador de Trump durante a invasão ao Capitólio "merece morrer" e não "sobreviverá por muito tempo" porque é a "temporada de caça".

Os promotores disseram em documentos judiciais recém-divulgados que o acusado postou extensivamente nas redes sociais antes e durante o ataque, dizendo que uma "guerra civil poderia começar" e "da próxima vez traremos as armas".

Ele foi preso na quarta-feira, segundo o Departamento de Justiça. Os promotores federais estão pedindo a um juiz que o mantenha na prisão até o julgamento, e uma audiência de detenção está marcada para segunda-feira.

Clint Broden, advogado de Miller, disse à CNN no sábado que seu cliente "certamente lamenta o que fez".

"Ele fez isso em apoio ao ex-presidente (Donald) Trump, mas lamenta suas ações. Ele tem o apoio de sua família, e muitos dos comentários, vistos no contexto, são realmente uma espécie de hipérbole política equivocada", disse Broden.