Trump criará sua própria plataforma para voltar às redes sociais, diz porta-voz

Jason Miller, conselheiro do ex-presidente dos EUA, afirmou que o projeto deve entrar no ar daqui 2 ou 3 meses e atrairá dezenas de milhões de usuários

Jazmin Goodwin, da CNN
21 de março de 2021 às 15:09 | Atualizado 21 de março de 2021 às 15:19
O atual presidente dos EUA, Donald Trump, na Casa Branca
Porta-voz afirmou que Donald Trump criará sua própria plataforma para voltar às redes sociais
Foto: Hannah McKay - 24.nov.2020 / Reuters

Donald Trump, ex-presidente dos Estados Unidos, voltará à mídia social, mas desta vez com com a criação de sua própria plataforma, disse um porta-voz do republicano à Fox News neste domingo (21).

Jason Miller, um conselheiro de longa data e porta-voz da campanha de Trump em 2020, disse a Howard Kurtz no MediaBuzz, da Fox, que Trump "retornará às mídias sociais em provavelmente dois ou três meses". 

Ele acrescentou que o retorno será com "sua própria plataforma", que atrairá "dezenas de milhões" de novos usuários e "redefinirá completamente o jogo".

“Acho que isso é algo que será o mais procurado na mídia social”, disse Miller. “Vai redefinir completamente o jogo, e todos ficarão esperando e observando o que o presidente Trump faz, mas será sua própria plataforma."

Miller disse durante sua aparição na Fox News que o ex-presidente foi abordado por várias empresas e está conversando com equipes sobre a nova plataforma.

"Esta nova plataforma será grande", disse o porta-voz. "Todo mundo quer algo assim e ele vai trazer milhões e milhões – dezenas de milhões – para esta plataforma."

O anúncio foi feito depois que Trump foi permanentemente suspenso do Twitter e de outras plataformas sociais, como o Facebook, após sua incitação ao motim no Capitólio dos Estados Unidos em 6 de janeiro, quando centenas de seus apoiadores invadiram o prédio do Legislativo, deixando cinco mortos. 

Após a proibição de Trump no Twitter, Jared Kushner, genro do ex-presidente e conselheiro sênior, interveio quando outros assessores tentaram colocar Trump em plataformas de menor alcance, como Parler e Gab.

Kaitlan Collins e Kevin Liptak contribuíram para esta reportagem.

(Texto traduzido; leia o original em inglês)