Disney World muda os requisitos de máscara para visitantes

A notícia veio depois de os EUA declarar que as pessoas totalmente vacinadas contra a Covid-19 não precisam mais usar a proteção

Frank Pallotta, da CNN
15 de maio de 2021 às 14:30 | Atualizado 15 de maio de 2021 às 14:53
Personagens da Disney em frente a parque
Personagens da Disney em frente a parque
Foto: Aly Song/Reuters (11.mai.2020)

Em um momento importante para os parques da Disney e para a indústria de parques temáticos, em geral, o Walt Disney World mudou suas regras de máscara para hóspedes seguindo as novas orientações do CDC.

O resort localizado em Orlando, na Flórida, anunciou na sexta-feira (14) que as máscaras e coberturas faciais para os hóspedes serão "opcionais nas áreas comuns ao ar livre" na Disney World a partir de sábado.

Os hóspedes “devem usar coberturas faciais nas entradas de todas as atrações, teatros ou meios de transporte e durante essas experiências”, disse a empresa.

Isso significa que se você estiver caminhando pela Main Street, nos EUA, não precisará usar uma máscara, mas se estiver andando na Space Mountain, ainda assim terá.

A notícia veio depois que os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA disseram na quinta-feira que as pessoas totalmente vacinadas contra a Covid-19 não precisam usar máscaras ou praticar o distanciamento social em ambientes fechados, ou ao ar livre, exceto sob certas circunstâncias.

Os requisitos de segurança ajustados podem ter enormes ramificações para o número de participantes da Disney e para a indústria de parques temáticos como um todo, uma vez que os parques Disney são líderes da indústria. 

O Universal Orlando Resort , um concorrente da Disney em Orlando que abriga atrações de Harry Potter e Jurassic Park, também anunciou na sexta-feira que estava atualizando suas medidas de segurança.

Como os novos requisitos da Disney, o Universal diz que as máscaras não são "obrigatórias" ao ar livre, mas ainda "exigidas em todos os locais fechados, incluindo lojas e restaurantes" e em todas as atrações.

Os parques e resorts da Disney têm sido uma base importante do império de mídia da empresa por décadas. No entanto, a divisão foi atingida de forma particularmente dura por causa da pandemia do coronavírus.

Após um ano desafiador que trouxe fechamentos prolongados e dispensas significativas, as novas regras de máscara, bem como o aumento das capacidades, podem ter um impacto significativo na frequência dos parques que se encaminham para a vital temporada de verão.

A Disney gerou mais de US$ 26 bilhões em vendas em sua divisão de parques no ano fiscal de 2019, um ano antes da pandemia, representando 37% da receita geral da empresa. Retornar a esses níveis obviamente seriam uma bênção não apenas para a unidade de parques, mas para toda a Disney.

"Este é o próximo passo em sua recuperação", disse Robert Niles, editor do ThemeParkInsider.com, à CNN Business antes do anúncio na sexta-feira. "Eles construíram uma base nos parques sobre a qual podem expandir. Não acho que você realmente verá o resultado dessa expansão em 2021, mas verá o início dela."

O Magic Kingdom no Walt Disney World é o parque temático mais visitado do mundo, com mais de 20 milhões de visitantes em 2018, de acordo com um relatório da AECOM . A empresa investiu bilhões em sua divisão de parques temáticos, abrindo novos terrenos de Star Wars na Flórida e na Califórnia em 2019.

Também está planejando estrear Avengers Campus , um terreno baseado na franquia de sucesso Marvel, na Disneylândia neste verão.

Disneyland, o principal resort da Califórnia, reabriu no mês passado após ficar fechado por mais de um ano.

A Disney ( DIS ) não disse se e quando mudaria a orientação da máscara e as medidas de segurança em seus outros parques.

Texto traduzido. Leia o original em inglês