Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Alpinista queniano morre e guia desaparece durante escalada ao Everest

    Corpo de Joshua Cheruiyot Kirui, de 40 anos, foi encontrado a cerca de 20 metros do topo da montanha mais alta do mundo

    Montanhistas caminham até o acampamento base do Everest no Nepal
    Montanhistas caminham até o acampamento base do Everest no Nepal undefined

    Larry Madowoda CNN

    Um experiente alpinista queniano morreu na quarta-feira (22) e as equipes de resgate ainda estão procurando o sherpa, guia nepalês, que estava com ele, depois que a dupla tentou escalar o Monte Everest sem oxigênio suplementar, de acordo com o governo do Nepal.

    O corpo de Joshua Cheruiyot Kirui, de 40 anos, foi encontrado a cerca de 20 metros do topo da montanha mais alta do mundo, disse um funcionário do Departamento de Turismo do Nepal à CNN.

    “Seu sherpa ainda está desaparecido e a agência de expedição ainda está procurando por ele”, informou o oficial Gautam Khim Lal à CNN por telefone.

    Kirui, um banqueiro que morava na capital do Quênia, Nairóbi, e o guia Nawang Sherpa, de 44 anos, foram dados como desaparecidos na manhã de quarta-feira (22) após perderem contato por rádio. Uma equipe de resgate começou a busca em acampamentos e trilhas ao longo da extensa montanha, disse o oficial à CNN.

     

     

    O corpo de Kirui foi encontrado na noite de quarta-feira (22), no Nepal, a cerca de 8,8 mil metros acima do nível do mar.

    KCB Bank, empresa que o queniano trabalhava, o chamou de “um atleta e montanhista apaixonado”, dizendo que ele foi “o segundo queniano a escalar o Monte Everest” em uma postagem no X.

    Kirui documentou sua tentativa de escalar o pico do Everest sem oxigênio suplementar em uma postagem no Instagram. “Uma tentativa sem oxigênio traz preparativos e riscos especiais, fisicamente meu corpo está pronto”, escreveu ao compartilhar os cuidados que tinha.

    Ele listou os medicamentos que levava para potencial doença ou congelamento e disse que seu guia também levaria uma garrafa de oxigênio de emergência.

    “E assim, depois de um grande investimento físico, mental, temporal (esta expedição está levando mais de um mês de um banqueiro normal das 8 às 5), financeiramente (a quantidade de zeros necessários para que isso aconteça significa que declaro falência imediatamente e desembarco de volta no Quênia )… agora é o momento da verdade”, escreveu.

    Comentários de felicitações e votos de boa sorte na postagem do Instagram foram logo substituídos por mensagens de condolências, à medida que se espalhava a notícia de que seu corpo havia sido encontrado.

    Kirui era um amante da vida ao ar livre, corria ultramaratonas e escalava algumas das montanhas mais assustadoras do mundo, segundo colegas.

    “Sua vontade indomável e paixão inabalável pelo montanhismo o levaram a conquistar as paisagens mais inspiradoras do mundo”, disse o CEO do Grupo KCB, Paul Russo. “Seus recentes triunfos no Monte Manaslu e no Monte Everest são uma prova de seu espírito aventureiro e determinação”, acrescentou.

    O Monte Everest, o pico mais alto da cordilheira do Himalaia, é também a montanha mais alta da Terra, a cerca de 8,85 mil metros acima do nível do mar, na fronteira entre o Nepal e o Tibete – uma região autônoma da China. Mais de 300 pessoas já morreram na montanha.

    A primavera é a melhor estação para escalar o Everest, embora alguns montanhistas também possam escalar no outono.

    A maioria dos escaladores tenta subir o pico em maio. Há um breve período de tempo – geralmente depois de meados de maio – quando as temperaturas são mais altas e os ventos de alta altitude, conhecidos como corrente de jato, se afastam das montanhas.

    (Com contribuição adicional de Sugam Pokharel da CNN)