Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Após assassinato, candidatos suspendem campanhas eleitorais no Equador

    Principais postulantes à Presidência do país se pronunciaram nas redes sociais lamentando a morte do candidato Fernando Villavicencio e pedindo apuração do crime

    Candidata Luisa Gonzáles fala à população sobre o assassinato de Villavicencio
    Candidata Luisa Gonzáles fala à população sobre o assassinato de Villavicencio Reprodução/X

    Fábio Mendesda CNN

    São Paulo

    Os candidatos à Presidência do Equador anunciaram a suspensão das atividades de campanha na noite desta quarta-feira (09), após o assassinato de Fernando Villavicencio, um dos principais concorrentes do pleito eleitoral marcado para o próximo dia 20. Ele foi baleado à tarde, após deixar um compromisso de campanha em Quito, capital do país.

    Os presidenciáveis lamentaram o ocorrido em pronunciamentos nas redes sociais.

    A líder das pesquisas eleitorais, Luisa González, suspendeu um comício que estava programado para acontecer na noite desta quarta-feira em Quito. Em suas redes sociais, ela condenou o atentado e exigiu que o governo investigue o ato e encontre os responsáveis.

    “Jamais permitiremos que esse tipo de ato fique impune. Quando tocam um, tocam todos. Quando a vida de alguém está em risco, a de todos está em risco. Meu abraço a cada vítima equatoriana do terror”.

    Yaku Pérez, da aliança Claro que é Possível, se pronunciou nas redes sociais sobre o assassinato: “Consternado pelo trágico e condenável assassinato de Fernando Villavicencio. Minhas mais profundas condolências à sua família e entes queridos. Este fato não ficará impune, o #Equador não merece mais uma morte, é hora de nos unirmos e recuperarmos La Paz”, comentou.

    Otto Sonnenholzner, da aliança Vamos Agir, fez um curto pronunciamento na rede social X, anteriormente conhecida como Twitter. “Nossas mais profundas condolências e profunda solidariedade aos entes queridos de Fernando Villavicencio. Que Deus o guarde em sua glória. Nosso país saiu do controle”.

    Jan Topic, da aliança Por um País sem Medo, seguiu a mesma linha. “Como equatoriano, lamento profundamente o assassinato de Fernando Villavicencio nas mãos de criminosos. Minhas condolências à família e solidariedade aos seus seguidores e amigos. Hoje, mais do que nunca, é reiterada a necessidade de agir com mão firme contra o crime. Que Deus o tenha em sua glória”.