Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Após ataque com míssil, equipes fazem buscas em escombros de shopping na Ucrânia

    Human Rights Watch pede que evento seja investigado como crime de guerra

    Ataque russo com mísseis em shopping na Ucrânia
    Ataque russo com mísseis em shopping na Ucrânia Shopping center em chamas após ser alvo de ataque russo com mísseis em Kremenchuk, na Ucrânia27/06/2022Serviço Público de Emergência da Ucrânia/Divulgação via REUTERS

    Da Reutersda CNN

    Ouvir notícia

    A destruição de um shopping em Kremenchuk e a busca por sobreviventes após o ataque com mísseis russos continuam durante esta quinta-feira (30), de acordo com o prefeito da cidade, Vitalii Maletskyi.

    Equipes de resgate estão desmontando partes do shopping “perto do epicentro da explosão”, disse ele. Maletskyi acrescentou que o míssil atingiu e explodiu em uma loja de eletrodomésticos e que os escombros nesta parte do shopping eram extensos, e teme que possam ser encontrados outros corpos.

    O número de mortos permanece em 18, mas 21 pessoas ainda estão desaparecidas, disse Maletskyi.

    O ataque teve como alvo um local no centro da Ucrânia, longe do epicentro da guerra da Rússia, que recentemente se concentrou no leste ucranianas. Autoridades disseram que o ataque foi conduzido por um míssil russo KH-22, capaz de transportar uma ogiva explosiva de até 1 tonelada.

    Para a Human Rights Watch (HRW), o incidente “deve ser investigado como um crime de guerra em potencial”.

    Em relatório publicado na quinta-feira, Yulia Gorbunova, pesquisadora sênior da organização na Ucrânia, acrescentou que “se as autoridades russas não o fizerem, o Tribunal Penal Internacional e outros órgãos de investigação deveriam fazê-lo”.

    A HRW conversou com 15 pessoas para produzir o relatório, incluindo feridos, médicos, funcionários do shopping, outras testemunhas e autoridades locais.

    Gorbunova acrescentou que “os civis de Kremenchuk, que sofreram uma perda tão intensa com o ataque de 27 de junho, merecem justiça. É preciso uma investigação completa e os responsáveis ​​devem ser responsabilizados.”

    Mais Recentes da CNN