Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Após autoridades falarem em “milagre”, equipe encontra sobrevivente de navio afundado

    Embarcação se partiu ao meio e cedeu durante passagem do tufão Chaba, que atingiu o sul da China no último sábado (2)

    Ondas enormes trazidas pelo tufão Chaba atingem a costa de South Horizons em Hong Kong
    Ondas enormes trazidas pelo tufão Chaba atingem a costa de South Horizons em Hong Kong Li Zhihua/China News Service via Getty Images (2.jul.2022)

    Kathleen MagramoLauren Lauda CNN

    Ouvir notícia

    Uma equipe de resgate da China continental salvou um membro da tripulação de um navio que se partiu ao meio e afundou durante o tufão Chaba nas primeiras horas da manhã desta segunda-feira (4) — poucas horas depois que seus colegas em Hong Kong disseram que um “milagre” seria necessário para encontrar mais sobreviventes.

    Mais de uma dúzia de pessoas continuam desaparecidas depois que o navio de engenharia chinês Fujing001 — com uma tripulação de 30 pessoas — afundou cerca de 300 quilômetros a sudoeste de Hong Kong no sábado (2), quando o tufão atingiu o sul da China com ventos de 144 km/h.

    Embora o Serviço de Aviação do Governo de Hong Kong tenha resgatado três pessoas no sábado, as esperanças de que mais sobreviventes fossem encontrados estavam desaparecendo depois que o serviço disse na noite de domingo que a probabilidade de isso acontecer era “muito, muito pequena”.

    No entanto, apenas algumas horas depois, o Centro Marítimo de Busca e Resgate de Guangdong, no sul da China, anunciou que resgatou um quarto membro da tripulação — que foi descrito como estando em “condição física normal”.

    As autoridades de Guangdong também disseram que encontraram o que se acreditam ser os restos mortais de 12 outros membros da tripulação e que as identidades dos corpos ainda estão sendo confirmadas.

    A descoberta do quarto tripulante ocorreu após a retomada das operações de busca no domingo. A busca foi suspensa durante a noite de sábado devido às más condições climáticas que a tornaram muito perigosa para as equipes de resgate, de acordo com o Departamento de Marinha de Hong Kong.

    “As chances de encontrar (mais tripulação) viva são muito, muito pequenas”, disse West Wu Wai-hung, controlador de serviços aéreos do governo de Hong Kong, em entrevista coletiva no domingo, após o resgate de três tripulantes por seu serviço.

    “Gostaríamos de dar nossas condolências às famílias dos marinheiros e trabalhadores desaparecidos, e gostaria que pudéssemos encontrar alguns sobreviventes, será um milagre fazer isso.”

    No dia seguinte, a Base da Marinha de Guangzhou confirmou que um quarto membro da tripulação — descrito como um trabalhador do convés — havia sido resgatado com vida e que estavam sendo feitos arranjos para transferir a pessoa para a costa.

    Os três tripulantes resgatados pelo serviço de aviação de Hong Kong foram descritos como estando em condições estáveis ​​e estão sendo tratados no Hospital North Lantau.

    O navio de 240 metros — descrito pelas autoridades chinesas como um “guindaste flutuante” — estava sendo usado para ajudar a construir um parque eólico na costa do sul da China quando Chaba o atingiu.

    O serviço de aviação de Hong Kong disse que até domingo havia usado três aeronaves de asa fixa, seis helicópteros e 36 equipes de resgate para a operação de busca, que tinha um perímetro de 1.300 km.

    O Centro Marítimo de Busca e Resgate de Guangdong disse que usou sete embarcações de resgate, além de navios de salvamento, mercantes e da guarda costeira.

    O centro disse que também coordenou com a China Southern Airlines o envio de helicópteros de resgate.

    *Reportagem adicional do Beijing Bureau da CNN

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original

    Mais Recentes da CNN