Após morte de Floyd, Minneapolis vota para acabar com ações de ‘estrangulamento’

Conselho define que forças policiais não poderão mais utilizar contenção no pescoço

Vídeo registrou o momento da abordagem feita a George Floyd, homem negro assassinado por quatro policiais nos EUA
Vídeo registrou o momento da abordagem feita a George Floyd, homem negro assassinado por quatro policiais nos EUA Foto: Reprodução/CNN (28.mai.2020)

Sharon Bernstein, da Reuters

Ouvir notícia

O conselho de Minneapolis votou nesta sexta-feira (5) para acabar com o uso de estrangulamentos e contenção no pescoço como a usada por um policial e que resultou na morte de um homem desarmado em 25 de maio, provocando protestos nos Estados Unidos.

Na Califórnia, o governador Gavin Newsom disse que encerrará o treinamento da polícia em contenções como a usada em George Floyd por Derek Chauvin, enquanto outros três policiais aguardavam e observavam Floyd morrer implorando por sua vida.

Leia também:

Washington pinta ‘Vidas negras importam’ no caminho para a Casa Branca

Conheça escritores negros que ajudam a entender as questões raciais

A polícia de Minneapolis demitiu todos os quatro policiais e eles foram acusados de assassinato. O incidente fez com que comunidades nos EUA reconsiderassem o uso de tais ações.

A decisão de Minneapolis veio após uma queixa de direitos humanos do Estado de Minnesota contra a cidade.

Numa proposta que precisa ser aprovada por um juiz, o conselho de Minneapolis disse que proibirá estrangulamentos e repressão no pescoço e exigirá que membros da polícia relatem imediatamente qualquer uso não autorizado de força por um oficial.

“Negros, indígenas e outras comunidades têm sofrido dores e traumas por gerações como resultado de racismo sistêmico e institucional e problemas de longa data no policiamento”, disse a ordem proposta que o conselho aprovou por unanimidade.

Mais Recentes da CNN