Arqueólogos descobrem mosaico de 1.600 anos em Israel

Artefato pode ser uma pista de que novas escavações revelarão restos de edifícios residenciais

O mosaico foi tratado e preservado por especialistas em conservação
O mosaico foi tratado e preservado por especialistas em conservação Foto: Assaf Peretz / Cortesia Autoridade de Antiguidades de Israel

Jack Guy, da CNN

Ouvir notícia

 Um mosaico de 1.600 anos bem preservado foi descoberto por arqueólogos que trabalham na cidade israelense de Yavne.

O mosaico, que data o período bizantino (300-400 d.C.), foi encontrado quando arqueólogos desenterraram uma extensa zona industrial que operou por vários séculos, de acordo com um comunicado da Autoridade de Antiguidades de Israel (IAA, na sigla em inglês), publicado na última segunda-feira (26).

“O pavimento pode ter feito parte de um esplêndido edifício residencial em um bairro nobre adjacente à zona industrial”, diz o comunicado.

O pavimento é multicolorido e coberto por motivos geométricos dispostos em moldura retangular preta. “É a primeira vez, em Yavne, que eles encontram um piso de mosaico colorido”, destacou o arqueólogo da IAA Elie Haddad à CNN, acrescentando que várias moedas foram localizadas no espaço selado embaixo dele.

Inicialmente, os arqueólogos pensaram que o mosaico era branco graças a uma pátina – brilho que se desenvolve em uma superfície devido ao tempo – que o revestiu por anos, mas eles o limparam usando um ácido especial.

“Para nosso espanto, foi revelado um tapete de mosaico colorido, ornamentado com motivos geométricos”, completou o comunicado da IAA.

Segundo Haddad, é incomum encontrar tal mosaico em uma área industrial, e pode ser uma pista de que novas escavações revelarão os restos de edifícios residenciais.

O mosaico foi documentado em campo e, depois, tratado e preservado por especialistas em conservação no Museu Rockefeller, em Jerusalém. Em breve será exposto em uma praça em Yavne.

O mosaico será exibido em uma praça em Yavne.
O mosaico será exibido em uma praça em Yavne
Foto: Assaf Peretz / Cortesia da Autoridade de Antiguidades de Israel

O mosaico foi encontrado como parte de um grande projeto de escavação que levará alguns anos para ser concluído. A equipe já encontrou os restos de antigas prensas de vinho e um depósito de vinho. Haddad espera que as escavações possam render mais artefatos para encher o primeiro museu arqueológico de Yavne.

“A preservação arqueológica e a consciência do passado são valores importantes na vida da cidade de Yavne, que tem uma história magnífica”, enfatizou o prefeito de Yavne, Zvi Gur-Ari, no comunicado.

“Em uma era de progresso e desenvolvimento acelerado em todos os campos da vida, as gerações futuras também devem ser capazes de ver como a cidade evoluiu ao longo da história”, acrescentou.

Em março, dezenas de fragmentos de um pergaminho com texto bíblico foram encontrados por arqueólogos que trabalhavam no deserto da Judeia, de acordo com o governo israelense. Os pedaços eram os primeiros manuscritos do Mar Morto descobertos em cerca de 60 anos, e recuperados de uma caverna onde rebeldes judeus contra o Império Romano se esconderam há cerca de 1.900 anos.

(Texto traduzido. Clique aqui para ler a versão em inglês)

Mais Recentes da CNN