Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ataque com faca e martelo deixa um morto e dois feridos em Paris

    A polícia francesa prendeu o suspeito do crime, que aconteceu na sábado (2), próximo à Torre Eiffel

    Chris LiakosHeather ChenMitchell McCluskeyda CNN

    Paris

    A polícia francesa prendeu um homem suspeito de matar uma pessoa e ferir outras duas num ataque com faca e martelo no centro de Paris.

    O ataque ocorreu em Bir Hakeim, perto da Torre Eiffel, disse o ministro do Interior da França, Gerald Darmanin, aos repórteres no local na noite de sábado (2).

    Ele disse que o homem preso era um cidadão francês anteriormente conhecido pelos serviços de inteligência.

    Um homem – um turista alemão nascido nas Filipinas – foi morto no ataque e outros dois sofreram ferimentos sem risco de vida, acrescentou.

    Um dos policiais que respondeu ao local usou um taser para neutralizar o agressor, disse Darmanin. A vida do suspeito não está em risco, acrescentou.

    “Após a sua prisão, ele disse que não suportava mais ver muçulmanos morrendo tanto no Afeganistão como na Palestina”, disse Darmanin.

    A polícia francesa protege a ponte Bir Hakeim após o ataque em Paris em 2 de dezembro / Stéphanie Lecocq/Reuters

    Conhecido dos serviços de inteligência

    Dirigindo-se aos repórteres, Darmanin disse que o suspeito nasceu na França em 1997 e foi condenado a quatro anos de prisão em 2016 por planejar “ações violentas”.

    O suspeito era conhecido pelos serviços de inteligência por ter “transtornos psiquiátricos graves”, acrescentou Darmanin.

    O ministro disse que a polícia lhe disse que o agressor teria gritado “Allahu Akbar” durante o ataque.

    O presidente francês, Emmanuel Macron, classificou o incidente como um ataque terrorista e disse que a promotoria antiterrorismo da França iria investigar.

    “Envio todas as minhas condolências à família e entes queridos do cidadão alemão que morreu esta noite”, escreveu Macron num post na plataforma X nas primeiras horas deste domingo (3).

    Ele também agradeceu aos serviços de emergência franceses.

    “A Procuradoria Nacional Antiterrorismo será agora responsável por esclarecer este assunto para que a justiça possa ser feita em nome do povo francês”, escreveu Macron.

    Vídeos feitos no local mostraram carros da polícia, ambulâncias e o Corpo de Bombeiros de Paris chegando, com o tráfego intenso sendo desviado. Vários cordões também foram montados.

    O público foi aconselhado a evitar a área.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original