Ataque de urso deixa um soldado morto e outro ferido no Alaska

Oficiais acreditam que animal era uma ursa que tentava proteger seus filhotes

Soldado morreu no Alaska após ataque de urso
Soldado morreu no Alaska após ataque de urso US Army

Paradise Afsharda CNN

Ouvir notícia

Um soldado morreu nesta terça-feira (10) no Alasca após ser atacado por um urso, o qual oficiais que cuidam da vida selvagem disseram que poderia estar tentando proteger seus filhotes.

Após ter sido ferido, o sargento Seth Michael Plant foi transportado para o hospital da base do exército, onde foi declarado morto, confirmou o exército do Alaska em nota na quinta-feira (13).

Outro soldado foi ferido durante o ataque, segundo o comunicado, recebeu tratamento para pequenos ferimentos e foi liberado.

Plant era membro da infantaria e estava trabalhando em uma área de treinamento na Base Conjunta Elmendorf-Richardson (JBER) quando o ataque aconteceu. “O sargento Plant era uma parte integral da nossa organização”, disse o tenente coronel David J. Nelson, comandante do batalhão onde a vítima servia, em nota. “Ele foi um líder positivo e dedicado, que trazia energia e alegria aos paraquedistas que serviam com ele.

Plant, que tinha 30 anos, recebeu diversos prêmios e condecorações.

“Ele sempre tinha um sorriso em seu rosto, ele sempre ia além do que era pedido, e sempre serviu de inspiração para todos que tiveram o privilégio de o conhecer”, disse Nelson. “Sua perda é profundamente sentida em nossa organização, e oferecemos nossas sinceras condolências para os amigos e a família.”

Antes de se juntar ao serviço militar em janeiro de 2015, Plant, que nasceu em Saint Augustine, na Flórida, serviu na reserva em estados americanos como a Geórgia e a Carolina do Norte, de acordo com o comunicado. Ele chegou a JBER em julho de 2021.

 

Provável defesa de uma ursa

A área onde Plant foi atacado está em uma parte remota da base militar, segundo o Departamento de Peixes e Pesca do Alasca. Os funcionários do departamento foram chamados para a área onde ocorreu o acidente e encontraram uma toca de urso nas redondezas, onde estavam dois filhotes de urso pardo.

“Com tudo o que sabemos até agora, com base na cena da investigação e informações de outras agências, isso parece um ataque defensivo de uma ursa protegendo seus filhotes”, disse Cyndi Wardlow, supervisora do departamento, em nota. “Estamos tentando descobrir tudo o que pudermos sobre o que aconteceu para aumentar a segurança pública no convívio com a vida selvagem no Alasca.”

Urso pardo / Divulgação

Todas as três espécies de ursos norte-americanos vivem no Alasca, de acordo com o site do departamento, apesar de o pelo coletado na região indicar que o indivíduo em questão se trata de um urso pardo. Apesar de os animais geralmente “evitarem ou ignorarem” pessoas, eles podem ser perigosos, disse o departamento.

Um urso adulto foi visto pelas câmeras de vigilância retornando à toca e saindo com os filhotes, disse o departamento.

“Um urso que é considerado uma ameaça à segurança pública ou envolvido em um ataque fatal pode ser morto pelo Departamento”, lia a nota do ADFG.

A Divisão de Investigação Criminal do Exército está trabalhando com a Patrulha de Vida Selvagem do Alasca, o Departamento de Peixes e Pesca do Alasca, e outras agências para investigar o ataque.

Mais Recentes da CNN