Austrália se prepara para reabrir fronteira até o Natal, diz ministro do Turismo

Para concretizar meta, taxa nacional de imunização deve superar 80%; até esta quarta (22), cerca de 38% dos australianos já receberam duas doses da vacina contra o novo coronavírus

Pessoas fazem fila em centro de vacinação contra a Covid-19 no subúrbio de Bankstown, em Sydney
Pessoas fazem fila em centro de vacinação contra a Covid-19 no subúrbio de Bankstown, em Sydney Loren Elliott - 25.ago.2021/Reuters

Lilit Marcusda CNN

Ouvir notícia

A Austrália está no caminho para permitir que as fronteiras sejam reabertas até o Natal, disse o ministro do Comércio, Turismo e Investimentos do país nesta quarta-feira (22).

“Tenho empatia pelos australianos que não tiveram a oportunidade de viajar ao exterior este ano”, disse o ministro, Dan Tehan, durante uma palestra organizada pelo National Press Club da Austrália e transmitida online devido às restrições da pandemia de Covid-19.

Ele acrescentou: “É outra razão pela qual todos deveriam ser vacinados e temos que seguir o plano nacional que fará com que nossa fronteira internacional seja aberta – neste ritmo, o mais tardar no Natal”.

No início desta semana, Tehan apresentou algumas das tarefas que precisarão acontecer para colocar o país no caminho da reabertura.

“É extremamente importante que façamos esse trabalho preparatório”, disse ele. Uma dessas ações é a taxa nacional de vacinação superar 80%. Até esta quarta, cerca de 38% dos australianos já receberam as duas doses da vacina contra o novo coronavírus.

O avanço da vacinação é tão vital que o conselho de turismo da Austrália criou um anúncio para o público doméstico instando as pessoas a se imunizarem. A campanha “É nossa melhor chance para viagens” foi lançada em 16 de agosto.

“Precisamos retomar nosso modo de vida para que possamos visitar amigos e parentes, voltar ao trabalho, levar nossos filhos de volta à escola, viajar nacional e internacionalmente e dar as boas-vindas ao mundo para desfrutar de tudo o que a Austrália tem para oferecer”, disse Phillipa Harrison, diretora-gerente da Tourism Australia (o conselho nacional oficial de turismo do país) em um comunicado à imprensa quando a campanha estreou.

Para entrar na Austrália, visitantes internacionais precisarão provar que estão totalmente vacinados.

A Austrália também planeja testar “passaportes de vacina” com outros países: Singapura, Japão e Estados Unidos estão supostamente na lista.

Tehan também trabalha em coordenação com a indústria de aviação. A Qantas, empresa aérea do país, anunciou que retomaria aos poucos os voos internacionais a partir de outubro.

A Austrália fechou suas fronteiras para não residentes em março de 2020 e adotou um sistema de quarentena obrigatório, que limitou severamente o número de pessoas que poderiam retornar ao país a cada semana.

Em julho, a emissora pública australiana ABC informou que 38.000 australianos estavam na lista de espera do Departamento de Relações Exteriores e Comércio para serem repatriados.

O governo australiano também impôs regras, em grande parte, impedindo os residentes de deixar o país.

Os estados de Nova Gales do Sul, onde fica a cidade mais populosa da Austrália, Sydney, e Austrália Meridional estão testando programas para permitir que viajantes vacinados fiquem em quarentena em casa.

A Austrália tem uma população de cerca de 25 milhões de pessoas. O país registrou 90.369 casos confirmados de Covid-19 e 1.186 mortes.

(Texto traduzido; leia o original em inglês)

Mais Recentes da CNN