Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Avanço das tropas de Israel dificulta resgate de reféns em Gaza, dizem fontes

    Israel, por outro lado, afirma que sua ofensiva pressiona o Hamas e pode ser útil para libertação de civis

    Ataque em Gaza visto do sul de Israel: fontes avaliam que avanço israelense na região dificulta resgate de reféns
    Ataque em Gaza visto do sul de Israel: fontes avaliam que avanço israelense na região dificulta resgate de reféns 30/10/2023 REUTERS/Evelyn Hockstein

    MJ LeeAlex MarquardtBecky Andersonda CNN

    As autoridades dos Estados Unidos estão concentradas na libertação de reféns detidos pelo Hamas em Gaza – entre eles cidadãos americanos –, uma tarefa que fontes dizem ter se tornado ainda mais complicada desde o avanço da incursão terrestre das tropas de Israel no território.

    Os norte-americanos seguem nas negociações que incluem Israel, Catar, Egito e o grupo radical islâmico para retirar um grande grupo de reféns de Gaza, e as autoridades agora se veem num embate também com a ofensiva israelense.

    Autoridades da administração do presidente dos EUA, Joe Biden, têm apelado a Israel para que considere as chamadas “pausas humanitárias” que podem permitir a saída de civis em Gaza, incluindo reféns, e a entrada de ajuda.

    Majed Al-Ansari, porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros do Catar e conselheiro do primeiro-ministro do Qatar, disse à CNN no sábado (28) que a escalada de Israel na região torna a situação dos reféns “consideravelmente mais difícil”.

    Israel afirmou que a ofensiva terrestre coloca pressão adicional sobre o Hamas e, portanto, pode, em última análise, ser útil nos esforços em curso para libertar reféns. Uma autoridade dos EUA disse que poderia, de fato, haver algum benefício nesta abordagem.

    Veja: Hamas divulga vídeo com três mulheres reféns; Netanyahu fala em “propaganda cruel”

    Jake Sullivan, conselheiro de segurança nacional de Biden, disse no domingo (29) que a organização extremista “não foi aberta sobre permitir a saída destes reféns”, mas que a administração acredita em um “caminho” para garantir a libertação.

    “Mesmo que tenhamos começado a ver Israel avançando no terreno, isso não mudou a nossa visão de que esta deve continuar a ser uma prioridade em que devemos continuar a trabalhar”, disse Sullivan.

    Uma fonte familiarizada com as negociações disse que elas se concentram na libertação de reféns em troca de prisioneiros detidos por Israel.

    Al-Ansari, o porta-voz do Catar, também disse que tem havido discussões ativas sobre uma “troca de prisioneiros” pelos reféns.

    A fonte acrescentou que as discussões incluem fazer com que o Hamas abra a passagem de Rafah para que cidadãos com dupla nacionalidade possam deixar Gaza.

    À medida que o diálogo prossegue, ainda há ceticismo sobre a seriedade com que o grupo radical encara esse processo, disse um alto funcionário dos EUA: “Afinal, é o Hamas”.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original