Belarus convida autoridades internacionais para investigar ‘pouso forçado’

Avião que transportava um jornalista opositor do governo do país foi forçado a pousar em Minsk; profissional foi preso

Reuters

Ouvir notícia
Avião da Ryanair forçado a pousar em Belarus é observado ao chegar na Lituânia
Avião da Ryanair forçado a pousar em Belarus é observado ao chegar na Lituânia
Foto: Andrius Sytas – 23.mai.2021/Reuters

Belarus disse nesta terça-feira (25) que convidou autoridades da aviação europeia, americana e internacional para sondar o pouso forçado de um voo comercial em Minsk que transportava um jornalista dissidente.

No domingo (23), Belarus deslocou um avião de guerra para escoltar um jato de passageiros da empresa Ryanair que transportava Roman Protasevich, um jornalista crítico do líder bielorrusso Alexander Lukashenko, em um ato denunciado pelas potências ocidentais como “pirataria estatal”.

Em um vídeo no Telegram, Protasevich, vestindo um moletom escuro e com as mãos firmemente cruzadas na frente dele, afirmou que está em uma prisão em Minsk.

Os líderes da União Europeia reunidos em Bruxelas pediram que as companhias aéreas bielorrussas sejam banidas do espaço aéreo do bloco de 27 países e recomendaram às companhias baseadas na UE que evitem sobrevoar a ex-república soviética, segundo um comunicado conjunto.

Blogueiro e ativista Roman Protasevich, preso em Belarus
Blogueiro e ativista Roman Protasevich, preso em Belarus
Foto: Reuters

Eles também concordaram em ampliar a lista de indivíduos bielorrussos que já sofreram sanções e apelaram à Organização da Aviação Civil Internacional (ICAO) para investigar urgentemente o fato de Belarus ter forçado um avião da Ryanair a pousar em Minsk num voo Grécia-Lituânia.

(Reportagem de Maxim Rodionov; Escrita de Gabrielle Tétrault-Farber; Edição de Alison Williams)

Tópicos

Mais Recentes da CNN