Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Biden chama Trump de “criminoso condenado” pela primeira vez após julgamento

    Porta-voz da campanha do republicano disse à Fox News que fala é "vergonhosa" para a campanha do democrata

    Joe Biden e Donald Trump
    Joe Biden e Donald Trump Reuters

    Andrea ShalalNandita Boseda Reuters

    O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, chamou Donald Trump de “criminoso condenado” pela primeira vez na segunda-feira (3), afirmando que o republicano representa uma ameaça maior para o país se conquistar outro mandato à frente da Presidência.

    A declaração marca o ataque mais agressivo de Biden aos problemas jurídicos de Trump até o momento.

    O empresário se tornou o primeiro ex-presidente dos EUA a ser condenado por um crime. Na semana passada, um júri de Nova York o considerou culpado de falsificar documentos para encobrir um pagamento pelo silêncio de uma estrela pornô antes da eleição de 2016.

    “Pela primeira vez na história norte-americana, um ex-presidente que é um criminoso condenado está agora buscando o cargo da Presidência”, pontuou Biden a um pequeno grupo de doadores durante um evento de arrecadação de fundos em Greenwich, no Estado de Connecticut.

    “Mas por mais perturbador que isso seja, mais prejudicial é o ataque total que Donald Trump está fazendo ao sistema de Justiça norte-americano”, avaliou o democrata, acrescentando que é “imprudente e perigoso” dizer que o sistema de Justiça é manipulado apenas porque Trump e seus aliados não gostam do resultado.

    No evento de arrecadação de fundos, Biden também chamou Trump de “desequilibrado” e incapaz de aceitar a derrota. Ele citou comentários anteriores do republicano sobre acabar com a Constituição dos EUA e querer ser um ditador em seu primeiro dia no cargo, caso conquiste um segundo mandato.

    “Durante toda esta campanha, Trump deixou claro que está concorrendo para se vingar. Agora, depois de suas condenações criminais, está claro que ele está preocupado em preservar suas liberdades”, alertou.

    Biden, até o momento, tinha evitado abordar o veredito contra Trump para não criar a impressão de que ele estava politizando o processo, de acordo com agentes da campanha do presidente.

    Os comentários feitos na segunda-feira dão um panorama de como ele e sua campanha podem usar a condenação de Trump para convencer os eleitores de que o republicano é inapto para o cargo.

    Essa questão pode ajudar a definir a disputa presidencial deste ano, levando os crimes de Trump para o centro da eleição.

    Os democratas estão debatendo sobre o quanto devem focar a campanha de Biden nos crimes de Trump. Muitos — incluindo autoridades da campanha — estão adotando uma abordagem de esperar para ver pesquisas de opinião e a repercussão entre os eleitores antes de reagir a esse momento sem precedentes na história dos EUA.

    Uma pesquisa da Reuters/Ipsos realizada na semana passada revelou que 10% dos eleitores republicanos disseram que estão menos propensos a votar em Trump em novembro após sua condenação.

    Uma porta-voz da campanha de Donald Trump disse na Fox News que é “vergonhoso” para a campanha de Joe Biden chamar o ex-presidente de criminoso condenado.

    O ex-presidente tem falado contra o veredito e os procedimentos legais desde que foi condenado, e planeja recorrer. No domingo (2), ele afirmou que aceitaria o confinamento em casa ou a pena de prisão, mas que seria difícil para o público aceitar.