Biden deve evitar confronto direto com Brasil no início do mandato, diz analista

Em entrevista à CNN, analista político Brian Winter comentou objetivos do governo do novo presidente dos Estados Unidos

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Apesar de a política ambiental estar entre as prioridades do novo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden deve evitar atritos diretos com o Brasil nas primeiras semanas de mandato. É o que avalia o analista político Brian Winter, editor-chefe da revista Americas Quarterly, em entrevista à CNN nesta quinta-feira (21).

À CNN Winter destacou que a pandemia de Covid-19 deve tomar as atenções de Joe Biden num primeiro momento.

“Biden vai evitar um confronto nas primeiras semanas por dois motivos: primeiro, são muitas pautas e desafios, e o Brasil não é prioridade importante para o governo Biden. Por outro lado, o pessoal da Casa Branca sabe que bater boca com Bolsonaro [sobre questões ambientais] não vai ajudar em nada”, afirmou o analista.

Para Winter, o governo americano irá buscar um equilíbrio com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em vez de reações mais fortes, a exemplo do que fez o presidente francês, Emmanual Macron, quando relacionou a importação da soja brasileira com o desmatamento da Amazônia.

“Não será fácil, porque eles também não vão ficar calados. A mudança climática é uma das quatro prioridades principais do governo Biden, então eventualmente eles vão ter que conversar com o Brasil”, apontou o analista.

Joe Biden durante discurso de posse
Joe Biden durante discurso de posse como o 46º presidente dos Estados Unidos
Foto: Reprodução (20.jan.2021)

(Publicado por Daniel Fernandes)

Mais Recentes da CNN