Biden e ex-presidentes participam de homenagem às vítimas do 11 de setembro em NY

Ataques às Torres Gêmeas aconteceu há 20 anos; minuto de silêncio e leitura de nomes das vítimas do 11 de setembro acontecem em Manhattan

Fernando Alfonso IIIAdrienne VogtMelissa Macayada CNN

Ouvir notícia

O presidente Joe Biden e a primeira-dama Jill Biden se juntaram aos ex-presidentes Barack Obama e Bill Clinton na manhã deste sábado (11) na parte baixa de Manhattan para a cerimônia de homenagens no Memorial Nacional do 11 de Setembro.

Em seguida, Biden viajará para Queens antes de partir para Shanksville, na Pensilvânia. Os eventos dos 20 anos dos atentados às Torres Gêmeas reúne líderes americanos, autoridades, militares e familiares de vítimas do 11 de setembro.

Um minuto de silêncio foi feito no Memorial Nacional para marcar o horário exato de quando o primeiro avião, da American Airlines, atingiu a torre norte do World Trade Center 20 anos atrás.

Na cerimônia, os membros das famílias leem os nomes de todas as vítimas dos ataques de 11 de setembro de 2001. No ano passado, a cerimônia anual de leitura de nomes foi alterada devido à pandemia de Covid-19, com nomes gravados tocados em alto-falantes para evitar aglomerações.

O ex-presidente Donald Trump – que comentará uma luta de boxe na noite deste sábado – não participou da cerimônia. Segundo uma fonte da CNN, Trump visitará alguns dos locais do 11/9 e gravou um vídeo para ser reproduzido no evento de oração “Let Us Worship”, no Memorial Nacional.

Cada um dos ex-presidentes pós-11 de setembro desempenhou um papel na resposta dos Estados Unidos à guerra mais longa da história do país. George W. Bush não está em Nova York e participará das cerimônias da Pensilvânia – assim como a vice-presidente Kamala Harris. Por segurança, Biden e Kamala não participam dos eventos juntos.

Desde a retirada das últimas tropas norte-americanas no Afeganistão, ordenada por Biden, no mês passado, Obama falou pouco sobre sua visão da decisão, mantendo em privado seus pensamentos sobre como a guerra terminou.

Neste sábado, Obama fez uma reflexão sobre o 20º aniversário dos ataques terroristas de 11 de setembro. Para ele, a data serve para lembrar como tantos norte-americanos se entregaram de maneiras extraordinárias.

Biden, que não fará discursos na data, afirmou nas redes sociais que há 20 anos “quase 3 mil vidas foram interrompidas por um ato indescritível de covardia e ódio”.

“Como nação, nunca devemos esquecer aqueles que perdemos durante um dos momentos mais sombrios de nossa história e a dor duradoura de suas famílias e entes queridos”, escreveu no Twitter.

Especial

CNN Brasil apresentou uma programação especial neste sábado, 11/09, em transmissão simultânea com a CNN americana e com correspondentes espalhados pelos Estados Unidos, em homenagem às vítimas do atentado que completa 20 anos. Confira:

Mais Recentes da CNN