Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Calor antecipa temporada de cobras venenosas na Austrália

    Especialistas alertam que animais, que costumam se recolher no inverno, estão mais ativos neste ano

    O Australian Reptile Park emitiu um alerta para que as pessoas fiquem atentas à presença de cobras venenosas
    O Australian Reptile Park emitiu um alerta para que as pessoas fiquem atentas à presença de cobras venenosas Australian Reptile Park

    Caolán Mageeda CNN

    O calor global é perigoso para as pessoas por vários aspectos, mas a situação está se mostrando ótima para um tipo de animal: as cobras venenosas.

    Com a costa leste da Austrália vivendo um dos seus invernos mais quentes já registrados, a temporada de serpentes parece ter começado cedo neste ano. O Australian Reptile Park emitiu um “aviso urgente” para que as pessoas fiquem atentas para a presença de cobras venenosas.

    Vídeo: Veneno de cobra brasileira tem substância que inibe coronavírus

    O aumento das temperaturas, juntamente com as chuvas de inverno, é o ambiente perfeito para esses animais peçonhentos ficarem mais ativos, segundo a organização.

    As cobras tendem a “brumar” durante o inverno, ou seja, viver num estado semelhante à hibernação, durante o qual elas se tornam menos ativas e muitas vezes procuram um lugar para se esconder até que as temperaturas comecem a subir novamente. Normalmente, elas só retornam por volta de setembro.

    Mas o calor está fazendo com que as cobras surjam mais cedo do que o habitual. Os profissionais especializados na captura desses animais relataram um aumento significativo de chamadas, um fenômeno raramente visto nesta época do ano, de acordo com o Australian Reptile Park.

    “É importante que todos os australianos saibam que cobras não saem do seu caminho para prejudicar as pessoas. Picadas de cobra ocorrem principalmente quando as pessoas estão tentando pegar ou matar o animal. Então, se você não fizer isso, há uma grande chance de que nada aconteça”, disse Billy Collett, gerente de operações do parque, em comunicado.

    Ainda assim, o especialista indicou como as pessoas devem lidar com picadas de cobra, que podem ser fatais em apenas 30 minutos. As atitudes incluem manter as vítimas calmas, remover joias e relógios e fazer uma atadura em todo o membro afetado (mas não um torniquete), e não apenas na área da mordida.

    Ele também recomendou que as pessoas mantenham os quintais sem pilhas de lenha e madeira e outros materiais que podem criar habitats ideais para cobras.

    Com o mundo queimando mais combustíveis fósseis que aquecem o planeta e o aumento das temperaturas globais, os invernos da Austrália estão cada vez mais quentes.

    O mês passado foi o quarto julho mais quente registrado no estado de New South Wales, segundo dados do Australian Bureau of Meteorology. Em todo o país, as temperaturas ficaram quase 1,2 grau Celsius acima da média para esta época do ano.

    No Reino Unido, que este ano viveu o seu junho mais quente por uma margem significativa, as temperaturas crescentes também estão afetando sua população de cobras, especificamente aquelas de estimação.

    A Royal Society for the Prevention of Cruelty to Animals (RSPCA) disse que mais cobras em cativeiro estão escapando de seus recintos devido ao clima quente.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original