Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Calor extremo e recorde de temperatura elevada atingem a Europa

    Partes da Espanha, França, Grécia, Croácia e Itália estão enfrentando calor intenso, com temperaturas acima de 40 graus Celsius; impacto ocorre na época de mais presença de turistas nestes países

    Pessoas se refrescam durante uma onda de calor contínua com temperaturas chegando a 40 graus, na Piazza del Pantheon, em 10 de julho de 2023 em Roma, Itália.
    Pessoas se refrescam durante uma onda de calor contínua com temperaturas chegando a 40 graus, na Piazza del Pantheon, em 10 de julho de 2023 em Roma, Itália. Antonio Masiello/Getty Images

    Laura PaddisonBarbie Latza NadeauSharon BraithwaiteElinda Labropoulouda CNN

    Uma onda de calor devastadora e mortal está varrendo a Europa, potencialmente trazendo temperaturas recordes e levantando sérias preocupações sobre os impactos na saúde das pessoas, especialmente porque o continente recebe um grande afluxo de turistas.

    Partes da Espanha, Croácia, França, Grécia e Itália estão enfrentando calor intenso, com temperaturas chegando acima de 40 graus Celsius.

    “As temperaturas estão escaldantes em toda a Europa esta semana em meio a um período intenso e prolongado de calor. E está apenas começando”, disse a Agência Espacial Europeia (ESA) em um comunicado.

    O calor é um dos perigos naturais mais mortais – mais de 61 mil pessoas morreram na onda de calor do verão europeu no ano passado. A atual onda de calor – batizada de “Cerberus” pela Sociedade Meteorológica Italiana em homenagem ao monstro de três cabeças que aparece no “Inferno” de Dante – gerou mais temores pela saúde das pessoas, especialmente porque coincide com um dos períodos mais movimentados do verão europeu.

    Na Itália, as temperaturas podem atingir níveis recordes. Espera-se que a Sardenha e a Sicília estejam próximas do atual recorde europeu de temperatura de 48,8 graus Celsius, de acordo com a ESA.

    Na sexta-feira (14), o Ministério da Saúde italiano emitiu um alerta de risco de saúde “extremo” para 15 cidades – incluindo Roma e Florença – já que a onda de calor deve continuar no sábado e no domingo.

    Ela já matou uma pessoa na Itália, onde um trabalhador de construção de estradas de 44 anos desmaiou na cidade de Lodi, no norte, e morreu no hospital na terça-feira (11). Em Roma, vários turistas desmaiaram esta semana devido a insolação, com um turista britânico desmaiando em frente ao antigo Coliseu romano na terça-feira.

    Alessandro Miani, presidente da Sociedade Italiana de Medicina Ambiental (SIMA), disse à emissora estatal RAI na quarta-feira que a Itália “tem o triste histórico do país europeu com o maior número de mortes causadas por ondas de calor”.

    Na Grécia, as autoridades disseram que as temperaturas podem chegar a 44 graus Celsius na sexta ou no sábado. O Ministério da Cultura da Grécia fechou a Acrópole em Atenas do meio-dia, horário local, até as 17h na sexta-feira devido ao calor. A polícia e os serviços de emergência prestaram assistência a uma turista em dificuldade devido ao calor na Acrópole, informou a polícia na sexta-feira.

    No período mais quente do dia, Acrópole teve seu acesso interrompido / Dimitris Lampropoulos/Anadolu Agency via Getty Images

    De acordo com a previsão do serviço meteorológico grego, as temperaturas atingirão um pico de 42 graus Celsius em Atenas ao meio-dia.

    Na Croácia, dezenas de bombeiros foram mobilizados quando um grande incêndio florestal eclodiu perto de Grebastica, uma pequena cidade perto da cidade costeira de Sbenik, informou a afiliada da CNN, a N1.

    Quase 80 bombeiros com 28 caminhões foram mobilizados na quinta-feira (13) para apagar o incêndio, com a ajuda de três aviões Canadair de combate a incêndios e dois aviões de pequeno porte, informou a N1.

    Imagens do local mostram carros e casas na cidade destruídos e, segundo a N1, a área ao redor de Grebastica ficou sem eletricidade. Nuvens de fumaça podiam ser vistas acima das vilas das praias turísticas próximas, informou a Reuters na sexta-feira. As temperaturas devem ficar em torno de 40 graus Celsius em toda a região na próxima semana.

    A Europa não é o único lugar que enfrenta temperaturas extremas. Uma perigosa onda de calor de uma semana em partes do oeste dos Estados Unidos deve piorar neste fim de semana. Mais de 90 milhões de pessoas estão sob alerta de calor. O lugar mais quente da Terra, o Vale da Morte, na Califórnia, pode chegar a 54,4 graus Celsius no domingo (16), disseram meteorologistas do Serviço Nacional de Meteorologia à CNN.

    Uma combinação de mudanças climáticas causadas pelo homem e a chegada do fenômeno climático natural El Niño, que tem um efeito de aquecimento global, está elevando as temperaturas a extremos recordes. O mês passado foi o junho mais quente já registrado globalmente e na semana passada o planeta viu seu dia mais quente já registrado.

    À medida que a crise climática se intensifica, os cientistas têm certeza de que ondas de calor recordes devem se tornar mais frequentes e mais severas.

    Calor extremo afetará mais de 100 milhões nos EUA em 30 anos, diz estudo
    Família usa guarda-chuva para se proteger do sol em Washington D.C, nos Estados Unidos. País passa por onda de calor com temperaturas acima dos 40ºC / Getty Images

    Como ficar refrescado

    O calor é chamado de “assassino silencioso” porque você não pode vê-lo, mas pode rapidamente se tornar mortal. Os muito jovens, os idosos e aqueles que têm de passar longos períodos ao ar livre, como trabalhadores e pessoas em situação de rua, são particularmente vulneráveis.

    O corpo trabalha em uma gama de temperaturas entre 36 e 37 graus Celsius. Quando sobe acima disso, o corpo transpira para esfriar, mas quanto mais alta a temperatura, mais difícil é esfriar – especialmente quando o clima estiver úmido, o que significa que o suor não pode evaporar tão facilmente.

    A exaustão pelo calor pode ocorrer quando o corpo superaquece. Isso pode causar tonturas, náuseas e dores de cabeça. A insolação é mais séria e acontece quando a temperatura do seu corpo sobe para 40 graus Celsius ou mais. Se não for tratada, pode danificar órgãos ou até causar a morte.

    Uma das principais recomendações para as pessoas se protegerem do calor é ficar dentro de casa e evitar exercícios nos horários mais quentes do dia, principalmente entre 11h e 15h. Quando estiver fora, procure ficar na sombra.

    Os especialistas orientam que as pessoas usem roupas leves e soltas, chapéu e protetor solar e bebam bastante água, mesmo que não sintam sede, mas evitem bebidas alcoólicas e com cafeína.

    Também é importante ficar atento aos outros, de acordo com Judith Linden, professora do departamento de medicina de emergência da faculdade de medicina da Universidade de Boston.

    “Se alguma pessoa começar a sentir tontura, náusea ou dor de cabeça, é hora de agir imediatamente. Isso significa tirá-la do calor e colocá-la em um ambiente fresco”, disse ela.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original