Câmeras em uniformes de policiais registraram abordagem a George Floyd; veja

Segurança morreu durante abordagem em Minneapolis (EUA)

Da CNN

Ouvir notícia

Imagens das câmeras acopladas ao uniforme dos policiais que participaram da ação que terminou na morte de George Floyd, em Minneapolis, nos Estados Unidos, registraram o momento da abordagem após a suspeita de utilização de uma nota falsa.

No vídeo, o agora ex-policial Thomas Lane grita para que Floyd coloque as mãos no volante e aponta a arma para o homem cerca de 25 segundos após iniciar a abordagem. 

Visivelmente assustado, Floyd diz aos policiais: “Sinto muito. Por favor, não atire em mim. Por favor, não atire em mim, cara”. Enquanto puxa Floyd pelo braço, Lane responde: “Saia do carro. Não vou atirar em você”.

Leia e assista também:

Dois meses após morte de George Floyd, EUA têm fim de semana de protestos

Últimas palavras de George Floyd foram ‘não consigo respirar’, confirma vídeo

‘Não merecia morrer por US$ 20’, diz irmão de George Floyd ao Congresso dos EUA

Na sequência, os policiais tentam colocar Floyd na viatura enquanto ele diz ser claustrofóbico e começa a gritar que não consegue respirar. Ofegante, ele pede para se deitar no chão. 

Nesse momento que Derek Chauvin, o policial que ajoelhou sobre o pescoço de Floyd, ordena que ele pare de falar e gritar, e acrescenta: “Falar demanda muito oxigênio”. 

Lane questiona se não deveriam mudar a posição de Floyd, mas Chauvin, já ajoelhado sobre o homem, responde: “Ele fica da maneira como o colocamos”.

A morte de George Floyd gerou revolta e repercussão internacional, com atos pelo fim da violência policial e contra o racismo em pelo menos 140 cidades norte-americanas, além de protestos em países na Europa e também no Brasil. No último final de semana, novas manifestações foram registradas em vários estados dos EUA.

(Edição: Leonardo Lellis)

Mais Recentes da CNN