Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Cerca de 1.300 soldados ucranianos morreram desde a invasão russa, diz Zelensky

    Zelensky disse que as equipes de negociação ucranianas e russas começaram a discutir tópicos concretos em vez de trocar ultimatos

    Reuters

    Cerca de 1.300 soldados ucranianos foram mortos desde o início da invasão russa, disse o presidente Volodymyr Zelensky neste sábado (12).

    Em anúncio à imprensa, Zelensky disse que as equipes de negociação ucranianas e russas começaram a discutir tópicos concretos em vez de trocar ultimatos.

    Ele disse que o Ocidente deveria estar mais envolvido nas negociações para acabar com a guerra, mas saudou os esforços do primeiro-ministro israelense Naftali Bennett de mediação entre a Ucrânia e a Rússia, e disse que sugeriu a Bennett realizar negociações em Jerusalém.

    Zelensky discute situação com Olaf Scholz e Emmanuel Macron

    Volodymyr Zelensky conversou por telefone com o chanceler alemão, Olaf Scholz, e o presidente francês, Emmanuel Macron, neste sábado (12).

    Segundo Zelensky, durante a ligação foram discutidos o enfrentamento do país à Rússia e ataques contra civis. A informação foi dada pelo presidente ucraniano em uma publicação no Twitter.

    “Peço aos meus parceiros que ajudem a libertar o prefeito cativo de Melitopol. Perspectivas para negociações de paz também foram discutidas. Devemos parar o agressor juntos”, disse.

    Macron e Scholz conversaram com Putin

    O chanceler alemão Olaf Scholz e o presidente francês Emmanuel Macron também conversaram por telefone com o presidente russo Vladimir Putin neste sábado (12).

    Eles pediram um cessar-fogo imediato no conflito ucraniano, informou um porta-voz do governo alemão.