Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    China afirma ter clonado com sucesso três “super vacas” altamente produtivas

    Animais clonados de vacas altamente produtivas da raça Holstein Friesian, originárias da Holanda, são capazes de produzir 18 toneladas de leite por ano

    A primeira das vacas clonadas nasceu em 30 de dezembro
    A primeira das vacas clonadas nasceu em 30 de dezembro Jakob Cotton/Unsplash

    Nectar Ganda CNN

    em Hong Kong

    Cientistas chineses clonaram com sucesso três “super vacas” que podem produzir uma quantidade extraordinariamente alta de leite, informou a mídia estatal, saudando isso como um avanço para a indústria de laticínios da China reduzir sua dependência de vacas de raças importadas.

    As três vacas, criadas por cientistas da Northwest University of Agricultural and Forestry Sciences and Technology, nasceram na região de Ningxia nas semanas que antecederam o Ano Novo Lunar em 23 de janeiro, informou o jornal estatal Ningxia Daily.

    Elas foram clonadas de vacas altamente produtivas da raça Holstein Friesian, originárias da Holanda. Os animais escolhidos são capazes de produzir 18 toneladas de leite por ano, ou 100 toneladas de leite ao longo da vida.

    Isso é quase 1,7 vezes a quantidade de leite produzida por vacas comuns nos Estados Unidos em 2021, de acordo com o Departamento de Agricultura dos EUA.

    A primeira das vacas clonadas nasceu em 30 de dezembro por cesariana devido ao seu tamanho relativamente grande de 56,7 kg, disse um funcionário da cidade de Wulin, em Ningxia, ao jornal estatal Technology Daily.

    Os cientistas criaram 120 embriões clonados das células da orelha de vacas altamente produtivas e os colocaram em vacas substitutas, de acordo com o Technology Daily.

    Jin Yaping, o principal cientista do projeto, chamou o nascimento das “super vacas” de um “avanço” que permite à China preservar as melhores vacas “de uma maneira economicamente viável”, informou o jornal estatal Global Times.

    Apenas 5 em cada 10.000 vacas na China podem produzir 100 toneladas de leite durante a vida, tornando-as um recurso valioso para a reprodução. Mas algumas vacas altamente produtivas não são identificadas até o final de suas vidas, tornando-as difíceis de reproduzir, disse Jin.

    Até 70% das vacas leiteiras da China são importadas do exterior, de acordo com o Global Times.

    “Planejamos levar de dois a três anos para construir um rebanho de mais de 1.000 ‘super vacas’, como uma base sólida para lidar com a dependência da China de vacas leiteiras estrangeiras e o risco de ser ‘sufocado’ [devido a interrupções na cadeia de suprimentos]”, disse Jin ao jornal.

    Em muitos países, incluindo os Estados Unidos, agricultores criam clones com animais convencionais para adicionar características desejáveis, como alta produção de leite ou resistência a doenças, ao pool genético.

    A China fez progressos significativos na clonagem animal nos últimos anos.

    No ano passado, uma empresa chinesa de clonagem de animais criou o primeiro lobo ártico clonado do mundo.

    Em 2017, cientistas chineses disseram ter produzido gado clonado com maior resistência à tuberculose bovina, um risco para o gado em muitos países.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original