Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    China e Filipinas trocam acusações sobre colisão de navios

    Caso acontece em região disputada pelos dois países no Mar do Sul da China

    Navio da Guarda Costeira chinesa bloqueia embarcação filipina a caminho do Second Thomas Shoal, no Mar da China Meridional
    Navio da Guarda Costeira chinesa bloqueia embarcação filipina a caminho do Second Thomas Shoal, no Mar da China Meridional 05/03/2024 REUTERS/Adrian Portugal

    Neil Jerome MoralesBernard Orrda Reuters

    China e Filipinas trocaram acusações nesta segunda-feira (17) sobre uma colisão de navios no Mar do Sul da China, com o governo filipino dizendo que suas Forças Armadas resistiriam às ações de Pequim nas águas disputadas pelos dois países.

    Este é o mais recente de uma série de confrontos na região. A China reivindica quase todo o Mar da China Meridional, um canal para mais de US$ 3 bilhões (R$ 16 bilhões) de comércio marítimo anual, incluindo partes reivindicadas por Filipinas, Vietnã, Indonésia, Malásia e Brunei.

    Durante meses, China e Filipinas trocaram acusações sobre manobras perigosas e colisões no Second Thomas Shoal, um atol dentro da zona econômica exclusiva (ZEE) filipina, no Mar da China Meridional.

    No incidente desta segunda-feira, a guarda costeira da China afirmou que um navio de abastecimento das Filipinas se aproximou “deliberadamente e perigosamente” de uma embarcação chinesa, resultando em uma leve colisão.

    O incidente teria ocorrido depois que o navio filipino “invadiu ilegalmente” as águas perto de Second Thomas Shoal, uma acusação que Manila rejeitou.

    Em comunicado, a guarda costeira chinesa destacou que o navio de transporte e reabastecimento de Filipinas ignorou diversos avisos.

    Já a embaixadora dos Estados Unidos nas Filipinas, MaryKay Carlson, condenou o que chamou de manobras “agressivas e perigosas” da China em uma postagem no X, dizendo que a colisão “causou lesões corporais”.

    A força-tarefa das Filipinas no Mar da China Meridional comentou que os navios chineses se envolveram em abalroamento (choque entre navios em embarcações em movimento) e reboque, colocando vidas em risco e danificando barcos.

    “O comportamento perigoso e imprudente da China no Mar das Filipinas Ocidental será combatido pelas Forças Armadas das Filipinas”, advertiu Gilberto Teodoro, ministro da Defesa filipino, em comunicado.

    “As ações da China são os verdadeiros obstáculos à paz e à estabilidade no Mar do Sul da China”, adicionou.

    As Filipinas se referem à porção do Mar da China Meridional que reivindica como Mar das Filipinas Ocidental.

    A embaixada da China em Manila não respondeu imediatamente aos pedidos de comentários.