Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Cientistas registram pela primeira vez orcas matando uma baleia azul

    Episódio ocorreu em março de 2019, no sul da Austrália

    Baleia Orca
    Baleia Orca Cetrec/WA

    Sana Noor Haqda CNN

    Um bando de orcas caçando e matando uma baleia azul adulta foi registrado pela primeira vez, dizem os cientistas do Centro de Pesquisa de Cetáceos, na Austrália.

    O episódio ocorreu em março de 2019 em Bremer Bay, no sul da Austrália, segundo pesquisa publicada na última edição da revista científica Marine Mammal Science.

    Mais dois assassinatos separados de filhotes de baleia azul foram capturados na mesma área em 2019 e 2021.

    Embora tenha havido relatos de orcas atacando esporadicamente baleias azuis e causando ferimentos significativos, não há morte confirmada de um adulto ou filhote até agora, acrescentou a pesquisa.

    Na primeira caçada em março de 2019, 12 a 14 orcas atacaram a baleia azul adulta, deixando um ferimento profundo em seu focinho. Marcas de mordida indicavam que a maior parte de sua barbatana dorsal também havia sido mastigada.

    As orcas – referidas no estudo como “baleias assassinas” – atacaram sua presa por 20 minutos, que tentou usar a cauda como mecanismo de defesa.

    Mais orcas se juntaram ao bando enquanto se alimentavam da carcaça, totalizando cerca de 50.

    Na segunda predação, que ocorreu 16 dias depois, o filhote de baleia azul parecia estar morto após a tripulação observar o ataque por 15 minutos. Os cientistas identificaram 26 baleias que também participaram do terceiro episódio de caça.

    O episódio final de caça durou quase três horas, e o número de orcas presentes variou de cerca de 50 a 75. Pelo menos 16 das mesmas orcas participaram dos três ataques.

    As assassinas de fêmeas adultas podem ser mais propensas a iniciar ataques porque têm filhotes para alimentar e, portanto, exigem sustento com mais frequência do que os machos adultos.

    “Esses caras são ferozes com preferência por lulas, peixes e baleias-de-bico. Nos últimos anos, os registros do número de baleias-de-bico capturados aumentaram, nesta região eles são conhecidos por também predarem jubarte e minke”, John Totterdell, pesquisador no Centro de Pesquisa de Cetáceos que estava envolvido na pesquisa, disse.

    “Sugere-se que a predação de orcas tenha impedido a recuperação da população de baleias cinzentas no noroeste do Pacífico, mas na Austrália, com muitas espécies de baleias conhecidas por serem alvo de orcas, o impacto de sua predação nessas populações permanece desconhecido.

    “Este estudo, combinado com nossa pesquisa recente, destaca a necessidade de maior compreensão da ecologia da população de orcas para que possamos determinar melhor seu impacto no ecossistema marinho nas águas australianas”.

    As orcas são o maior membro da família dos golfinhos, mas foram apelidadas de “baleias assassinas” por antigos marinheiros que notaram grupos de orcas atacando espécies maiores de baleias, de acordo com a Whale and Dolphin Conservation, uma organização sem fins lucrativos.

    As baleias azuis são os maiores animais da Terra e podem pesar até 33 toneladas – isso é cerca de 33 elefantes, de acordo com o World Wildlife Fund . Espécie ameaçada de extinção, as principais ameaças à sua sobrevivência incluem a crise climática e a perda de habitat, e o enredamento em artes de pesca.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original