Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Cinco suspeitos são presos na Índia após explosões de bombas perto do Templo Dourado

    Local é o santuário mais sagrado do Sikhismo e uma das prinicipais atrações da cidade de Punjab

    Templo Sikh Dourado em Amritsar, Punjab, Índia
    Templo Sikh Dourado em Amritsar, Punjab, Índia Getty Images

    Jessie YeungManveena Surida CNN

    A polícia do norte da Índia prendeu cinco suspeitos em conexão com uma série de explosões de bombas caseiras esta semana perto do Templo Dourado de Amritsar, o santuário mais sagrado do Sikhismo.

    Gaurav Yadav, vice-comissário de polícia no estado de Punjab, disse em entrevista coletiva na quinta-feira (11) que as explosões em 6 de maio, 8 de maio e perto da meia-noite de 10 de maio ocorreram fora do templo, que abriga a sagrada escritura do sikhismo.

    No primeiro incidente, no último sábado, um dos suspeitos detonou uma bomba improvisada contendo cerca de 200 gramas de explosivos depois de baixá-la em um saco do alto de um prédio, disse ele.

    A segunda bomba foi detonada de maneira semelhante na madrugada de segunda-feira, acrescentou.

    A polícia não forneceu mais detalhes sobre a terceira explosão, nem confirmou o número total de feridos.

    A afiliada da CNN, CNN News-18, relatou que houve pelo menos um ferido na primeira explosão e seis na segunda.

    O Templo Dourado é uma das principais atrações de Punjab, famoso por sua cúpula incrustada de ouro e águas claras ao redor.

    Também testemunhou violência no passado – o exército indiano invadiu o templo em 1984 e matou Jarnail Singh Bhindranwale, líder de um movimento separatista ilegal que busca estabelecer um estado soberano para os sikhs chamado Khalistan.

    E em janeiro passado, um homem teria sido espancado até a morte após entrar no templo, agarrando uma espada cerimonial enfeitada com joias e balançando-a sobre a cabeça – antes de ser dominado pelos devotos.

    Yadav disse que a polícia usou imagens de câmeras de segurança da terceira explosão para rastrear os suspeitos e fazer prisões na quinta.

    Dois dos cinco suspeitos são acusados de montar as bombas e realizar as explosões, enquanto os outros dois supostamente ajudaram a fornecer os materiais; a polícia também está interrogando a esposa de um suspeito.

    A polícia apreendeu seus dispositivos eletrônicos e telefones, disse Yadav.

    Os cinco suspeitos “confessaram que estavam por trás das três explosões”, disse Yadav, chamando as prisões de “avanço”.

    Os sikhs são uma minoria na Índia, mas representam quase 60% da população de 28 milhões de Punjab.

    Eles estão entre vários grupos minoritários que expressam preocupação com o aumento de crimes de ódio nos últimos anos, em meio a tensões religiosas latentes no país.

    Yadav disse que era muito cedo para especular sobre o motivo das explosões e que uma investigação estava em andamento.

    “Depois de um interrogatório detalhado, vamos estabelecer o motivo. Por que este local foi escolhido… vamos examinar todo o material que temos deles”, disse ele.

    Este conteúdo foi criado originalmente em espanhol.

    versão original