Cliente dá gorjeta de US$ 1,3 mil 1 dia após restaurante reabrir no Texas

Local reabriu na sexta-feira, após o alívio das medidas de restrição para controlar a propagação do novo coronavírus

Nota mostra que cliente deixou US$ 1,3 mil de gorjeta para funcionários de um restaurante no Texas
Nota mostra que cliente deixou US$ 1,3 mil de gorjeta para funcionários de um restaurante no Texas Foto: Josh Pikoff

Alicia Lee, da CNN

Ouvir notícia

O restaurante Frog & The Bull, na cidade de Austin, no estado norte-americano do Texas, reabriu na sexta-feira (1º), após o alívio das medidas de restrição para evitar a propagação do novo coronavírus. Era um dia especial para o dono David Fernandez, que, há semanas, esperava para voltar a trabalhar no local.

Mas o presente de um cliente tornou o retorno às atividades um momento ainda mais especial para Fernandez e os funcionários do local.

Um homem e a família, que já haviam visitado o restaurante antes, jantaram na sexta no Frog & The Bull e conta indicava US$ 337. O cliente então pediu ao garçom para cobrar duas vezes o valor.

O funcionário, Josh Pikoff, de 18 anos, nunca havia recebido um pedido como aquele e decidiu chamar Fernandez para ajudar.

“Ele disse para cobrar o dobro por tudo e eu perguntei: ‘tem certeza?’”, contou o dono do restaurante. “Ele disse: ‘sim’.”

Depois que o cliente recebeu a conta com a cobrança em dobro, ele acrescentou uma gorjeta de US$ 300 para Pikoff e mais US$ 1 mil “para a casa”, segundo uma foto do recibo. 

Assista e leia também:
Em missa fora do Vaticano, Papa pede solidariedade global contra COVID-19
Os gestos de solidariedade em meio à pandemia de coronavírus no Brasil

“Fiquei realmente chocado porque não estava entendendo o motivo de ele dar aquilo para mim”, afirmou o garçom. “Mas ele disse que estava muito grato por estarmos abertos e colocando nossas vidas em risco para servir a comunidade.”

Fernandez disse que “não sabia o que falar”. “Foi muita generosidade e fiquei muito impressionado”, contou.

Crise

O Frog & The Bull, um restaurante de tapas, não tinha nem cinco meses de funcionamento quando teve que fechar as portas por causa da pandemia de COVID-19.

Como a maioria dos estabelecimentos nos EUA, o local foi atingido fortemente pela crise e Fernandez teve que dispensar a maior parte dos funcionários.

Com o grupo que restou, o restaurante tentou sobreviver atendendo a pedidos de delivery. Mas a energia que o local ganhou em seus cinco primeiros meses de existência se perdeu, e Fernandez disse que ele e os funcionários “lutam para sobreviver”.

Quando as restrições no Texas foram aliviadas, a partir do dia 30 de abril, e os estabelecimentos puderam voltar a abrir, Fernandez estava animado. 

“Estamos muito bem preparados para lidar com todas as recomendações”, disse ele. “Por exemplo, podemos receber apenas 25% da capacidade máxima, então elaboramos um esquema de assentos muito rigoroso para manter as pessoas seguras”, explicou.

Fernandez afirmou que o dinheiro extra recebido do cliente vai ajudar o restaurante a voltar aos trilhos com relação às contas a pagar.

Mais Recentes da CNN