CNN demite o âncora Chris Cuomo

Anúncio ocorre após investigação apontar que jornalista quebrou regras da empresa ao ajudar o irmão, ex-governador de Nova York, acusado de assédio sexual

O âncora da CNN Chris Cuomo
O âncora da CNN Chris Cuomo CNN

Brian Stelterda CNN

Em Nova York

Ouvir notícia

A CNN afirmou neste sábado (4) que o âncora Chris Cuomo foi “desligado” da emissora, “com efeito imediato”.

O anúncio ocorreu após um escritório de advocacia externo ficar encarregado de analisar as informações sobre exatamente como Cuomo auxiliou o seu irmão, o ex-governador de Nova York Andrew Cuomo, acusado de assédio sexual.

“Chris Cuomo foi suspenso no início desta semana enquanto eram analisadas novas informações que surgiram sobre o seu envolvimento com a defesa de seu irmão. Nós contratamos um respeitado escritório de advocacia para conduzir a análise, e o desligamos, com efeito imediato”, afirmou a CNN em um comunicado.

“Durante o processo de análise, informações adicionais surgiram”, acrescenta o texto. “Apesar do desligamento, vamos investigar de maneira apropriada.”

O próprio Chris Cuomo também divulgou um comunicado neste sábado. “Não é assim que eu queria que o meu tempo de CNN terminasse, mas eu já contei por que e como ajudei meu irmão. Então, deixem-me dizer que, por mais decepcionante que isso seja, eu não poderia estar mais orgulhoso da equipe do ‘Cuomo Prime Time’ e do trabalho que fizemos como o programa #1 da CNN no mais competitivo horário da programação. Eu devo a todos eles e sentirei falta desse grupo de pessoas especiais que fizeram um trabalho realmente importante”.

Apesar dos contornos do envolmento de Chris Cuomo com o gabinete do ex-governador terem sido revelados muitos meses atrás, os detalhes foram descritos em uma massa de documentos na última segunda-feira. Os arquivos — divulgados pelo gabinete da procuradora-geral de Nova York, Letitia James, após uma investigação sobre o ex-governador — demonstraram que Chris Cuomo, enquanto trabalhava como um dos principais âncoras da CNN, também atuava efetivamente como um consultor não remunerado do ex-governador.

A natureza íntima e imprópria da relação foi observada por meio de mensagens de texto obtidas pelo gabinete de James. As mensagens entre o âncora e diversos assessores e aliados do governador revelaram que Chris Cuomo procurou usar sua rede de contatos na imprensa para ajudar a equipe de Andrew Cuomo a se preparar, à medida que pessoas começavam a tornar as suas acusações públicas.

No dia em que seu irmão renunciou ao cargo de governador, em agosto, Chris Cuomo disse aos telespectadores: “essa situação é diferente de qualquer coisa que eu pudesse imaginar”.

Ele destacou que nunca atuou na cobertura do escândalo de assédio sexual ou tentou interferir na cobertura da CNN. E reconheceu que “tentou estar presente” junto ao irmão quando o escândalo veio à tona.

“Eu não sou um consultor. Eu sou um irmão. Não estava no comando de nada. Eu estava lá para ouvir e dar minha opinião”, afirmou.

A direção da CNN demonstrou apoio a Cuomo, e o “Cuomo Prime Time”, frequentemente o programa com maior audiência da emissora, permaneceu no ar durante toda a polêmica.

Mas como o programa “Reliable Sources” descreveu na época, alguns funcionários da CNN ficaram irritados com Cuomo e suas violações de normas jornalísticas.

A divergência se intensificou após o gabinete de James divulgar as mensagens de texto, o depoimento sob juramento e outros documentos brutos da investigação sobre o ex-governador.

Quando os documentos foram divulgados na segunda-feira, a direção da CNN disse que “milhares de páginas de transcrições adicionais e exibições” seriam avaliadas durante os dias seguintes.

Na noite de terça-feira (30), a CNN indicou que o conteúdo era suficientemente grave para resultar em uma suspensão.

“Quando Chris admitiu para nós que ofereceu conselhos à equipe do irmão, ele quebrou nossas regras, e nós reconhecemos isso publicamente”, disse a emissora em um comunicado. “Mas também consideramos a posição única em que ele estava e entendemos sua necessidade de colocar a família em primeiro lugar e o trabalho em segundo”.

“No entanto”, acrescentou o comunicado, “esses documentos apontam para um nível maior de envolvimento nos esforços do irmão dele do que sabíamos anteriormente. Como resultado, suspendemos Chris indefinidamente, pendente de avaliação adicional”.

Cuomo inicialmente preferiu não comentar a decisão. Em seu programa de rádio, na quarta-feira (1º), disse que a suspensão era “constrangedora”, mas compreensível. Ele também afirmou que nunca quis “comprometer” nenhum de seus colegas e que respeitaria o processo.

De acordo com o anúncio deste sábado, o processo incluiu um escritório de advocacia externo, um fato que não havia sido divulgado anteriormente.

Com as informações das mensagens de texto e dos documentos apontando uma violação grave das normas da CNN, Cuomo foi notificado de seu desligamento neste sábado.

O comunicado da CNN também se refere a “informações adicionais (que) surgiram” durante a análise da massa de documentos. Um porta-voz da CNN preferiu não revelar mais detalhes sobre essas informações.

(Este texto é uma tradução. Clique aqui para ler o original, em inglês)

Mais Recentes da CNN