Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Como as viagens estão sendo impactadas pela invasão da Ucrânia pela Rússia

    Ucrânia, Moldávia e partes de Belarus fecharam seu espaço aéreo; países como Reino Unidos e os EUA desaconselham todas as viagens à Ucrânia

    Espaços aéreos da Ucrânia, Moldávia e parte de Belarus estão fechados
    Espaços aéreos da Ucrânia, Moldávia e parte de Belarus estão fechados Toby Melville/Reuters

    Francesca StreetMarnie Hunterda CNN

    Ouvir notícia

    O espaço aéreo da Ucrânia atualmente está fechado devido à invasão russa. A vizinha da Ucrânia, a Moldávia, também fechou seu espaço aéreo, assim como parte de Belarus.

    Enquanto isso, a Administração Federal de Aviação do governo dos Estados Unidos disse aos seus pilotos para evitar “todo o país da Ucrânia, todo o país de Belarus e uma parte ocidental da Rússia”.

    O Reino Unido baniu aeronaves civis russas de seu espaço aéreo. Em resposta, a Rússia baniu aeronaves britânicas de seu espaço aéreo. A Polônia e a República Tcheca anunciaram planos nesta sexta-feira (25) para também fechar seu espaço para as companhias de aviação russas.

    Países como os Estados Unidos e o Reino Unido aconselharam seus cidadãos a deixar a Ucrânia, e tanto os Estados Unidos quanto o Reino Unido desaconselharam todas as viagens à Ucrânia.

    A Agência de Segurança da Aviação da União Europeia (EASA, na sigla em inglês) alertou sobre um “alto risco” para aeronaves civis voando perto da fronteira ucraniana.

    Aqui está o que sabemos sobre como as viagens na Europa Oriental e na Rússia podem ser afetadas após o conflito.

    Ainda posso voar para a Europa Oriental?

    O tráfego aéreo ainda continua se movendo fora das áreas severamente afetadas. Além de fazer fronteira com a Rússia, a Ucrânia também é vizinha de Belarus, Polônia, Eslováquia, Hungria, Romênia e Moldávia.

    Em 25 de fevereiro, a EASA dobrou o tamanho da zona de alerta ao redor da Ucrânia, temendo “mísseis de médio alcance penetrando no espaço aéreo controlado”.

    A zona se expandiu de 100 milhas náuticas para 200 milhas náuticas da fronteira ucraniana com a Rússia. A EASA diz que a área expandida agora leva em consideração o “risco representado pela ameaça de lançamentos de mísseis da e para a Ucrânia”.

    A Moldávia fechou seu espaço aéreo e Belarus proibiu voos sobre parte do país.

    Todos os países que fazem fronteira com a Ucrânia já estavam na lista Nível 4 dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos como destinos de viagem com maior risco para a Covid-19. O governo dos EUA também adverte contra viagens a Belarus e Moldávia devido ao conflito.

    A consultora de viagens da Flórida, Gwen Kozlowski, especialista em viagens para a Europa Central e presidente da agência de viagens Exeter International, disse à CNN Travel em 24 de fevereiro que sua agência recebeu perguntas de pessoas com viagens agendadas à Polônia, mas nenhum cancelamento até agora.

    “Temos clientes viajando no final de março e em abril para a Polônia, mas falta mais de um mês. É impossível dizer agora como isso vai evoluir. Estamos basicamente no modo de esperar para ver”, disse Kozlowski por e-mail.

    Przemysłlaw Marczewski, representante da Organização Nacional de Turismo da Polônia, disse à CNN em 25 de fevereiro que “as viagens para a Polônia são tranquilas e as fronteiras da República da Polônia com os países vizinhos não estão fechadas”.

    Marczewski observou que as fronteiras terrestres polonesas com a Ucrânia estão abertas a refugiados e que a indústria de viagens está apoiando os cidadãos ucranianos com acomodações temporárias em hotéis.

    Os turistas com planos a curto prazo para visitar a Polônia são aconselhados a reservar alojamento com antecedência, “pois parte da infraestrutura hoteleira pode ser destinada a quem precisa”.

    Meu voo deve sobrevoar o espaço aéreo ucraniano. Ele será redirecionado?

    Se você estiver em uma rota que normalmente cruzaria o espaço aéreo atualmente bloqueado, a companhia aérea redirecionará o voo. Imagens de 24 de fevereiro do rastreador de aeronaves ADS-B Exchange mostraram o espaço aéreo vazio sobre a Ucrânia e sua fronteira russa.

    “Para a aviação, a segurança é sempre a principal prioridade”, disse Willie Walsh, diretor-geral do órgão da indústria aérea da Associação Internacional de Transporte Aéreo, em uma nota enviada à CNN em 24 de fevereiro.

    “A IATA está ajudando a facilitar o compartilhamento relevante e oportuno das informações de fontes governamentais e não governamentais com as companhias aéreas para apoiá-las enquanto planejam suas operações em torno do fechamento do espaço aéreo na Ucrânia e em partes da Rússia”.

    Ainda posso viajar para a Rússia?

    O espaço aéreo russo na fronteira com a Ucrânia está fechado para voos comuns. Existem também algumas restrições em voos domésticos na Rússia.

    O Reino Unido proibiu aeronaves civis russas de seu espaço aéreo e sobre o seu mar territorial entre 24 de fevereiro a 23 de maio. A companhia aérea russa Aeroflot geralmente opera voos diretos entre Moscou e Londres-Heathrow e Gatwick, de acordo com seu site.

    Em resposta, a Agência Federal de Transporte Aéreo da Rússia, Rosaviatsia, em 25 de fevereiro, impôs a proibição de voos registrados no Reino Unido, bem como de aeronaves pertencentes, alugadas ou operadas por uma pessoa associada ao Reino Unido, de transitarem pelo espaço aéreo russo.

    O primeiro-ministro polonês Mateusz Morawiecki disse, no mesmo dia, que está elaborando uma legislação que levará “ao fechamento do espaço aéreo para as companhias aéreas russas”.

    O ministro dos Transportes da República Tcheca, Martin Kupka, disse que o país interromperá as operações de todas as transportadoras russas em seu território. “A partir da meia-noite de hoje,

    interromperemos a operação de todas as transportadoras aéreas russas em território tcheco”, disse Kupka no Twitter, em 25 de fevereiro.

    A LOT Polish Airlines suspendeu voos para Moscou e São Petersburgo. “Para os voos de trânsito, haverá rotas alternativas planejadas”, disse a companhia aérea em nota. A Delta Air Lines suspendeu sua operação conjunta de aeronaves com a companhia aérea nacional russa Aeroflot.

    O Departamento de Estado dos Estados Unidos, em janeiro, emitiu um aviso de Nível 4: Não viaje para a Rússia, citando “tensão contínua ao longo da fronteira com a Ucrânia, potencial assédio contra cidadãos dos EUA, a capacidade limitada da embaixada de ajudar cidadãos dos EUA na Rússia”, bem como a Covid-19 e outros fatores.

    Em 25 de fevereiro, o Reino Unido foi mais específico, desaconselhando a seus cidadãos todas as viagens, exceto as essenciais, a certas regiões russas na fronteira com a Ucrânia. O governo do Reino Unido também detalha informações sobre o aumento das restrições e interrupções nos voos domésticos russos, bem como avisos de presença policial intensificada e verificações de identidade.

    Os cidadãos canadenses são aconselhados a evitar viajar para regiões da Rússia na fronteira com a Ucrânia.

    “Agora, a maior parte de nossos viajantes na Rússia parece estar adotando uma abordagem de esperar para ver, mas, é claro, isso pode mudar com base em como os eventos se desenrolam”, disse o agente de viagens Kozlowski por e-mail, em 24 de fevereiro.

    Enquanto isso, o popular autor de viagens Rick Steves, que organiza passeios, anunciou na quinta-feira que está cancelando tours na Rússia pelo restante do ano.

    “Nossa missão (na Rick Steves Europa) é ajudar os americanos a entender o mundo através das viagens”, tuitou Steves. “Mas quando trazemos viajantes para a Rússia, também trazemos seus dólares – dólares que apoiariam o ataque de Putin. Agora cancelamos todas as viagens de 2022 à Rússia”.

    Por quanto tempo as viagens serão afetadas?

    A situação na Ucrânia está se movendo rapidamente. Não está claro por quanto tempo o espaço aéreo sobre a Ucrânia, Moldávia, Belarus ou Rússia será impactado.

    De acordo com o aviso de viagem do governo do Reino Unido, as restrições aos voos domésticos na Rússia estão em vigor até 2 de março.

    Contribuíram com esta reportagem: Pete Muntean, Antonia Mortensen, Ivana Kottasova, Anna Chernova e Vasco Cotovio, da CNN

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original

    Mais Recentes da CNN