Coreia do Norte dispara três mísseis balísticos horas após Biden deixar a Ásia

Ministro da Defesa do Japão diz que ação representa um ato provocativo

Bandeira da Coreia do Norte vista de perto da zona desmilitarizada entre as duas Coreias
Bandeira da Coreia do Norte vista de perto da zona desmilitarizada entre as duas Coreias 24/04/2018 REUTERS/Kim Hong-Ji

Hyonhee Shinda Reuters

Ouvir notícia

A Coreia do Norte disparou três mísseis balísticos em sua costa leste, na quarta-feira (25), em horário local, segundo informações de militares sul-coreanos.

A ação aconteceu poucas horas depois do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, deixar a região após uma viagem na qual concordou em aumentar as medidas para deter o Estado que possui armas nucleares.

O Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul disse que os três lançamentos de mísseis balísticos ocorreram no espaço de menos de uma hora a partir da área de Sunan da capital norte-coreana, Pyongyang.

A guarda costeira do Japão também relatou pelo menos dois lançamentos, e a emissora japonesa NHK disse que os mísseis pareciam ter caído fora da zona econômica exclusiva do Japão (ZEE).

Os lançamentos de mísseis ocorreram poucas horas depois que Biden deixou o Japão após sua primeira viagem à Ásia como presidente. Autoridades norte-americanas e sul-coreanas haviam alertado que a Coreia do Norte parecia pronta para um teste de armas, possivelmente durante a visita de Biden.

Biden e seu novo homólogo sul-coreano, Yoon Suk-yeol, concordaram, no sábado, em realizar exercícios militares de maior porte e, se necessário, utilizar mais recursos estratégicos dos EUA para impedir a intensificação dos testes de armamento da Coreia do Norte.

Mas eles também se ofereceram para enviar vacinas contra a Covid-19 para a Coreia do Norte, no momento em que o país isolado enfrenta seu primeiro surto confirmado da doença.

Ministro da Defesa do Japão diz que míssil representa um ato provocativo

O ministro da Defesa japonês, Nobuo Kishi, declarou que a série de lançamentos de mísseis balísticos pela Coreia do Norte  é um ato provocativo que não pode ser tolerado.

Kishi disse que o primeiro míssil balístico disparado pela Coreia do Norte atingiu uma altitude de 550 km (341,75 milhas) e voou cerca de 300 km. O segundo míssil atingiu uma altitude de 50 km, voou a cerca de 750 km, acrescentou.

Existe a possibilidade de que mais de dois mísseis tenham sido disparados, disse Kishi a repórteres.

Mais Recentes da CNN