Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Coreia do Sul anuncia sanções contra Belarus por apoio à invasão russa da Ucrânia

    País asiático irá impor medidas para o controle de exportação contra governo de aliado de Putin

    Tanque em exercício militar conjunto entre Rússia e Belarus; países são considerados aliados na invasão à Ucrânia
    Tanque em exercício militar conjunto entre Rússia e Belarus; países são considerados aliados na invasão à Ucrânia Foto: Stringer/Anadolu Agency via Getty Images

    Jake Kwonda CNN*

    Ouvir notícia

    O Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Sul anunciou, neste domingo (6), que o país vai impor controles de exportação contra Belarus por apoiar a invasão da Ucrânia pela Rússia.

    O controle de exportação será aplicado de maneira semelhante ao que a Coreia do Sul impôs anteriormente a Moscou, disse o ministério em um comunicado à imprensa. Em fevereiro, o país asiático bloqueou as exportações de bens estratégicos para a Rússia.

    Os detalhes sobre as medidas que serão tomadas, no entanto, ainda não foram divulgados.

    A Coreia do Sul disse no mês passado que reforçaria os controles de exportação contra a Rússia ao proibir embarques de itens estratégicos e se juntar aos movimentos de países ocidentais para bloquear alguns bancos russos do sistema de pagamentos internacionais Swift.

    “O governo coreano decidiu hoje implementar medidas de controle de exportação também contra a Bielorrússia, julgando que a Bielorrússia está efetivamente apoiando a invasão russa da Ucrânia“, disse o ministério.

    A Rússia chama suas ações na Ucrânia de “operação especial”. No mês passado, o embaixador da Rússia na Coreia do Sul, Andrey Kulik, lamentou as sanções, culpando a “forte pressão externa” sobre Seul pelos Estados Unidos e seus parceiros ocidentais.

    Posição de Belarus

    Belarus tem uma posição estratégica muito importante no Leste Europeu, pois faz fronteira tanto com a Rússia quanto com a Ucrânia. Por esta razão, Putin aproveitou os laços com o presidente bielorrusso, Aleksandr Lukashenko, para conduzir testes militares no país.

    Os exercícios das tropas russas em Belarus elevaram as tensões sobre um possível conflito com a Ucrânia, já que o país poderia servir como caminho para o transporte das forças ao território ucraniano. Soldados russos foram mobilizados na fronteira bielorrussa-ucraniana e até chegaram a entrar na Ucrânia com o apoio do governo de Belarus.

    Quando Putin reconheceu a independências das regiões separatistas de Donetsk e Luhansk, no leste ucraniano, o Ministério das Relações Exteriores de Belaus afirmou que viu o movimento “com respeito e compreensão”.

    *Com informações de Josh Smith, da Reuters

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original

    Mais Recentes da CNN