Coreia do Sul falha ao colocar protótipo de satélite em órbita

O foguete Nori, o primeiro desenvolvido pela Coreia do Sul, custou US$ 1,66 bilhão

O presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, durante pronunciamento sobre o voo do foguete Nuri
O presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, durante pronunciamento sobre o voo do foguete Nuri Parte de um vídeo da Reuters

Yoonjung SeoGawon BaeJessie Yeungda CNN

Ouvir notícia

A Coreia do Sul não conseguiu colocar um protótipo de satélite em órbita na quinta-feira após o primeiro lançamento de seu foguete Nuri de três estágios desenvolvido no país, anunciou o presidente, Moon Jae-in, na quinta-feira.

“Infelizmente, não conseguimos atingir nosso objetivo perfeitamente, mas foi uma conquista maravilhosa para um primeiro teste”, disse Moon. “Ainda temos uma meta não cumprida, que é colocar o satélite fictício em órbita com segurança.”

Moon disse que o foguete, no entanto, completou toda a sequência de voo, atingindo uma altitude de 700 quilômetros acima da Terra, dizendo: “Estou muito orgulhoso dele.” Moon acrescentou que, a Coreia do Sul lançará seu foguete Nuri mais cinco vezes até 2027, com o próximo lançamento agendado para o próximo mês de maio.

A Coreia do Sul investiu quase 2 trilhões de won coreanos ou US$ 1,66 bilhão na construção do Nuri de três estágios desde 2010.

Se a missão de quinta-feira tivesse sido bem-sucedida, a Coreia do Sul teria sido o sétimo país do mundo a desenvolver um veículo espacial capaz de transportar um satélite de mais de 1 tonelada. Rússia, Estados Unidos, França, China, Japão e Índia já conseguiram, de acordo com o Instituto de Pesquisa Aeroespacial da Coreia (KARI).

O país tem lutado para acompanhar seus vizinhos asiáticos na corrida espacial. Os dois primeiros lançamentos de foguetes da Coreia do Sul, em 2009 e 2010, que usaram motores desenvolvidos pela Rússia, falharam ao tentar alcançar a órbita. Em 2013, a Coreia do Sul finalmente conseguiu enviar um foguete porta-aviões para a órbita baixa da Terra, mas a tecnologia também foi desenvolvida com tecnologia russa.

O Nuri (palavra coreana para mundo) é o primeiro foguete desenvolvido na Coréia do Sul usando tecnologia própria, abrindo as portas para uma série de futuros satélites e missões.

Os lançamentos espaciais há muito são uma questão delicada na Península Coreana, onde a Coreia do Norte enfrenta sanções por seu programa de mísseis balísticos com armas nucleares.

Os planos espaciais da Coreia do Sul incluem o lançamento de uma série de satélites militares que podem conduzir vigilância, navegação e comunicações no futuro, mas as autoridades negam que o Nuri sirva como arma. .

Ter seu próprio veículo de lançamento daria à Coreia do Sul flexibilidade para determinar os tipos de carga útil e cronogramas de lançamento, bem como proteger cargas úteis confidenciais, como satélites espiões, disseram autoridades à Reuters. Até agora, a Coreia do Sul permaneceu quase totalmente dependente dos Estados Unidos para inteligência de satélite sobre seu vizinho do norte.

O país também tem os olhos postos em outras áreas de exploração: seu primeiro orbitador lunar, desenvolvido em parceria com a NASA, tem lançamento previsto para agosto do próximo ano. Ele orbitará a lua por cerca de um ano, marcando a primeira missão sul-coreana a viajar para além da órbita da Terra.

Com informações da Reuters.

(Texto traduzido. Leia o original aqui.)

Mais Recentes da CNN