Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    David Cameron, chanceler do Reino Unido, visita Ilhas Malvinas pela primeira vez

    Argentina e Reino Unido têm disputa histórica que incluiu guerra pelo controle do arquipélago

    Secretário britânico das Relações Exteriores, David Cameron, durante reunião da Otan em Bruxelas
    Secretário britânico das Relações Exteriores, David Cameron, durante reunião da Otan em Bruxelas 28/11/2023 REUTERS/Yves Herman

    Da CNN

    O chanceler do Reino Unido, David Cameron, está visitando as Ilhas Malvinas (Falkland para os britânicos) pela primeira vez desde que foi nomeado para o cargo, segundo o Ministério das Relações Exteriores britânico.

    Cameron, que chegou à Chancelaria do Reino Unido em novembro de 2023, fará uma viagem com várias escalas: primeiro, visita as Ilhas Malvinas; depois, viaja para o Paraguai, se tornando o primeiro chanceler britânico a visitar o país sul-americano.

    Em seguida, ele virá ao Brasil, para a reunião dos ministros das Relações Exteriores do G20 (as 20 maiores economias do mundo), nos dias 21 e 22 de fevereiro. Por fim, irá para Nova York, para participar de reunião da Organização das Nações Unidas (ONU).

    Na visita às Malvinas, “Cameron vai se reunir com líderes do governo das Ilhas Malvinas e aprenderá sobre a gama de comunidades que fazem parte da família britânica quando visitar Stanley e outros locais deste território ultramarino”, pontua o comunicado.

    A disputa pela soberania das ilhas desencadeou uma guerra entre o Reino Unido e a Argentina, em 1982. As diferenças entre ambos os governos sobre esta questão continuam.

    Atualmente, cerca de 3 mil pessoas vivem nessas ilhas, organizadas com o seu próprio governo. O arquipélago é administrado como um dos 14 territórios ultramarinos britânicos.

    Recentemente, o presidente da Argentina, Javier Milei, e Cameron se reuniram em Davos, na Suíça. O presidente argentino garantiu que colocou a disputa das Malvinas na agenda “para avançar soluções sobre o tema”.

    Entretanto, o chanceler britânico não se referiu explicitamente às ilhas, mas disse que o Reino Unido e a Argentina “podem conseguir muito trabalhando juntos”.

    Segundo a declaração, Cameron garantiu que a soberania das ilhas “não será objeto de debate” enquanto este território quiser “continuar a fazer parte da família [britânica]”.

    Para abordar a questão da soberania desse território, o Ministério de Assuntos Exteriores do Reino Unido, citou um referendo de 2013 em que “os habitantes das Ilhas Falkland votaram esmagadoramente para manter o seu estatuto de território ultramarino autônomo do Reino Unido”.

    Ainda durante a visita, Cameron “prestará os seus respeitos a todos os britânicos que serviram [ao Exército na guerra] e àqueles que perderam as suas vidas durante o conflito de 1982. Ele vai agradecer aos militares britânicos que atualmente servem nas ilhas”.

    Por fim, ressaltam que ele vai conhecer o trabalho dos cidadãos para “proteger o seu ambiente natural e ver alguns dos milhões de pinguins que vivem nas ilhas”.

    Este conteúdo foi criado originalmente em espanhol.

    versão original