Em Marte, rover Perseverance registra eclipse da lua ‘em forma de batata’

Phobos, uma das duas pequenas luas marcianas, causou o fenômeno de 40 segundos no dia 2 de abril;

Eclipse de lua marciana flagrado por rover Perseverance
Eclipse de lua marciana flagrado por rover Perseverance NASA/JPL-Caltech/ASU/MSSS/SSI

Ashley Stricklandda CNN

Ouvir notícia

O rover Perseverance testemunhou um tipo único de eclipse enquanto estava pousado sobre a superfície de Marte, e gravou o fenômeno em vídeo.

Embora pareça que a sonda estava observando a sombra de uma batata cruzar a superfície marciana, trata-se na verdade de Phobos, uma das duas pequenas luas de Marte.

O Perseverance registrou o eclipse de 40 segundos no dia 2 de abril. Se esse período parece muito mais curto que um eclipse solar observado da Terra quando a Lua passa na frente do Sol, isso acontece porque Phobos é cerca de 157 vezes menor do que a nossa Lua.  

O rover dá continuidade a uma história de 18 anos de sondas registrando eclipses em Marte, que começou com os rovers Spirit e Opportunity da Nasa, em 2004, seguidos pelo Curiosity, que gravou o primeiro vídeo de um eclipse marciano em 2019.

No entanto, o Perseverance conseguiu fornecer as melhores imagens desses eclipses até hoje, graças aos recursos de zoom de seu sistema de câmeras montado no mastro.

“Eu sabia que seria bom, mas não esperava que fosse tão incrível”, disse em comunicado Rachel Howson, operadora do sistema Mastcam-Z da Malin Space Science Systems, em San Diego. “Parece um aniversário ou feriado quando elas chegam. Você sabe o que está por vir, mas mesmo assim tem uma surpresa quando vê o produto final”.

O vídeo também foi gravado em cores usando um filtro solar para reduzir a intensidade da luz, permitindo que os cientistas obtenham mais informações sobre Phobos.

“É possível ver detalhes no formato da sombra de Phobos, como cristas e saliências na paisagem da lua”, afirmou em comunicado Mark Lemmon, astrônomo planetário do Instituto de Ciência Espacial em Boulder, Colorado. “Também é possível ver manchas solares, e é muito bom poder ver esse eclipse exatamente como o rover viu de Marte”.

As forças de maré exercidas pela gravidade de Phobos têm efeitos sobre a crosta e o manto do planeta vermelho, deformando ligeiramente a rocha marciana. Por sua vez, essa força gravitacional muda a órbita de Phobos.

Observações dos eclipses de Phobos ajudam os cientistas a monitorar como sua órbita está mudando ao longo do tempo, e a prever quando a existência da lua chegará ao fim.

Phobos está essencialmente condenada e descendendo uma lenta espiral de morte a cada órbita, pois está cada vez mais se aproximando da superfície marciana. Dentro de milhões de anos, a lua deverá colidir com Marte, ou se fragmentar em pedaços que irão cair sobre o Planeta Vermelho.

Enquanto os cientistas usam as gravações do eclipse para aprender mais sobre Phobos, o Perseverance chegou a seu mais novo e curioso alvo: um antigo delta de rio na Cratera de Jezero. A sonda irá coletar amostras das rochas em formato de leque e de sedimentos nas bordas da cratera, criada por um rio que alimentou um lago há bilhões de anos. 

“O delta da Cratera de Jezero promete ser uma verdadeira festa geológica e um dos melhores locais em Marte para procurar sinais de vidas microscópicas passadas”, explicou em comunicado Thomas Zurbuchen, administrador da Direção de Missão Científica da Nasa. “As respostas estão lá fora – e a Equipe Perseverance está pronta para encontrá-las.”

Além disso, o helicóptero Ingenuity acaba de completar seu 26º voo no aniversário de um ano de seu primeiro voo.

A aeronave atuará como um batedor aéreo enquanto o Perseverance explora o delta.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN