Equipe de beisebol muda de nome após acusações de racismo

O Cleveland Indians passará a se chamar Cleveland Guardians a partir da próxima temporada

Foto: Reprodução/Instagram/@indians

Jason Hanna and Homero De la Fuente, da CNN

Ouvir notícia

O Cleveland Indians, time da liga americana de beisebol, anunciou nesta sexta-feira (23) que vai mudar o nome para Cleveland Guardians a partir da próxima temporada. A mudança ocorre após anos de críticas por parte de nativos americanos.

“Veja, sempre houve Cleveland — essa é a melhor parte do nosso nome”, disse o ator Tom Hanks em um anúncio em vídeo que narrou para a equipe, que postou no Twitter. “E agora é hora de se unir como uma família, uma comunidade, para construir a próxima era para esta equipe e esta cidade.”

A alteração é parte de uma mudança cultural mais ampla nos Estados Unidos, à medida que marcas corporativas reexaminam seu uso de caricaturas racistas e nomes estereotipados.

A equipe anunciou no ano passado que faria uma mudança de nome, juntando-se ao Washington Football Team da NFL para dizer que estava mudando de um nome que evocava os nativos americanos. A equipe de Cleveland já havia removido o logotipo “Chief Wahoo”, uma caricatura de um personagem nativo americano, de seus uniformes após a temporada de 2018.

A escolha dos Guardiões inspira-se na história da arquitetura de Cleveland. Os Guardiões do Tráfego são as grandes estátuas art déco que adornam a Hope Memorial Bridge que conecta o lado oeste da cidade com o lado leste.

“Estamos entusiasmados em inaugurar a próxima era da profunda história do beisebol em Cleveland”, disse o dono e presidente do time, Paul Dolan, em um comunicado à imprensa. “Cleveland foi e sempre será a parte mais importante de nossa identidade. Portanto, queríamos um nome que representasse fortemente o orgulho, a resiliência e a lealdade dos cidadãos de Cleveland.”

O clube, no entanto, vai manter suas cores.

Ativista elogia a decisão

Um proeminente ativista nativo americano elogiou a decisão do clube de mudar seu nome.

A ação de Cleveland prova que é possível para as equipes esportivas eliminar nomes e mascotes “nocivos”, disse Crystal Echo Hawk, fundadora e diretora executiva da IllumiNative.

“É um grande passo para corrigir os erros cometidos contra os povos nativos e é um passo para a justiça”, disse Echo Hawk em um comunicado.

Echo Hawk renovou sua convocação para outras equipes esportivas com nomes evocando os nativos americanos a seguirem o exemplo.

Como o novo nome foi escolhido

Guardians será o quinto nome na história de 120 anos da liga principal da franquia, depois de Blues, Bronchos e Naps – embora os Indians tenham sido de longe o mandato mais longo, datando de 1915.

A equipe entrevistou 40.000 fãs; conduziu 140 horas de entrevistas com torcedores, líderes comunitários e funcionários; e considerou mais de 1.190 nomes antes de escolher Guardians.

“Guardians reflete os atributos que nos definem enquanto recorrem aos icônicos Guardians of Traffic do lado de fora do estádio na Hope Memorial Bridge”, disse Dolan no comunicado à imprensa.

“Isso traz à vida o orgulho que os habitantes de Cleveland têm de nossa cidade e a maneira como lutamos juntos por todos os que optam por fazer parte da família do beisebol de Cleveland”.

“Embora ‘Indians’ sempre faça parte da nossa história, nosso novo nome ajudará a unificar nossos fãs e a cidade, pois somos todos Cleveland Guardians.”

(Texto traduzido, clique aqui e leia o original em inglês).

Mais Recentes da CNN