Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Estados Unidos preveem nova ofensiva russa na Ucrânia

    Caso russos vençam, conseguirão repartir o território ucraniano em duas grandes partes

    Da CNN Brasil

    Ouvir notícia

    Os Estados Unidos preveem uma nova ofensiva das forças russas na Ucrânia. O eixo central do ataque seria a estrada de Kharkiv para Slavyanka. O objetivo: cercar as forças ucranianas que há anos mantém a linha de contato na área que a Rússia reconheceu como países independentes em Donetsk e Luhansk.

    O principal esforço seria criar uma concentração e força de combate que promete ser a batalha decisiva. Se os russos vencerem, conseguirão repartir a Ucrânia em dois grandes pedaços.

    Quem vai ganhar?

    As dificuldades russas para recompor unidades seriamente danificadas vem de dois problemas: falta de pessoal e a falta de componentes para produção de material bélico, devido às sanções.

    Assim, os aliados dizem que as estruturas de comando da Rússia estão severamente comprometidas.

    Área da possível nova ofensiva russa na Ucrânia / Arte/CNN

    Como chegam as informações sobre os russos?

    Os ucranianos proporcionam inteligencia a partir do contato direto com o inimigo. Os aliados ocidentais há décadas se especializaram na interceptação eletrônica, fora os sensores como radares, aviões e satélites.

    A Alemanha, por exemplo, afirma ter interceptado comunicações por rádio das tropas russas que cometeram atrocidades em Bucha.

    Quem inventou essa política?

    Serviços secretos ocidentais estão divulgando relatos de inteligência como forma de ganhar a guerra da informação. Isso está à disposição no Institute for Study of War, no Twitter do Ministério da Defesa britânico, ou mesmo no Facebook do Estado Maior das Forças Armadas Ucranianas.

    Previsão é de que os russos não conseguirão atingir seus objetivos

    Junto das dificuldades para repor suas perdas, as instituições preveem que os russos não conseguirão atingir seus objetivos. A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) promete armas pesadas, especialmente os que neguem aos russos o espaço aéreo com artilharia antiaérea.

    Mais Recentes da CNN