EUA acusam segundo homem em plano para assassinar presidente haitiano

Rodolphe Jaar, de 49 anos, foi preso na última quarta-feira; acusado tem dupla cidadania haitiana e chilena

Jovenel Moise, ex-presidente do Haiti, foi assassinado em julho de 2021
Jovenel Moise, ex-presidente do Haiti, foi assassinado em julho de 2021 Reuters

Sarah N. Lynchda Reuters

Ouvir notícia

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos disse nesta quinta-feira (20) que acusou um segundo homem — Rodolphe Jaar — por seu papel no assassinato do ex-presidente haitiano Jovenel Moise, em julho de 2021.

Jaar, de 49 anos, com dupla cidadania haitiana e chilena, foi preso na quarta-feira, informou o departamento. Ele é acusado de conspirar para cometer assassinato ou sequestro fora dos Estados Unidos e fornecer apoio material resultando em morte.

Ele agora é o segundo réu a enfrentar acusações relacionadas ao assassinato de Moise.

No início deste mês, os Estados Unidos acusaram Mario Palacios, um ex-militar colombiano oficial, dizendo que ele fazia parte de uma conspiração que primeiro planejava sequestrar Moise, mas depois evoluiu para um plano de assassinato, uma vez que que os conspiradores não conseguiram encontrar um avião para tirar o presidente do Haiti.

Mais Recentes da CNN